<
>

Andrés esclarece saída de Ralf do Corinthians e rebate reclamações

play
Cássio, sobre Corinthians no Paulista: 'O campeão é sempre o time a ser batido' (1:41)

Time alvinegro busca o tetracampeonato estadual em 2020 (1:41)

O presidente Andrés Sanchez revelou nesta terça-feira que o empresário de Ralf foi avisado em novembro que o volante não permaneceria no Corinthians. Em entrevista à Fox Sports, o mandatário do Timão comentou sobre a saída do atleta de 35 anos do clube, apontando que as partes estão próximas de um acordo pela rescisão de contrato.

Andrés comentou sobre as polêmicas geradas por conta da saída de Ralf do Alvinegro: “Ele foi avisado em novembro que, infelizmente, não interessava para o treinador. Se eu interfiro no treinador, é porque eu estou me metendo no treinador. Se eu deixo o treinador fazer o que quer, é porque o treinador faz o que quer. Se renova o Danilo, ‘pô’, é um asilo, era melhor dar uma placa, uma camiseta, festejar o Danilo. Não, é uma casa de asilo. Tira o Ralf, é um absurdo tirar o Ralf. Reclamam de tudo”.

Para concretizar o fim do vínculo de Ralf com o Corinthians, tanto o clube quanto o atleta precisaram ceder. O Timão terá que pagar os salários do jogador até o fim do contrato, que era válido até dezembro de 2020.

“Por lei, é obrigado a pagar o contrato inteiro. Se o jogador não abrir mão de nada, tem que se pagar o contrato 100%. Isso é lei. O Ralf não abriu mão de férias, de décimo terceiro, de fundo de garantia. E fizemos um acordo que ele tem mais ou menos R$ 3,5 milhões para receber e receberá em 24 vezes, só isso”, afirmou o presidente do Corinthians.

Com diversas mudanças no elenco em relação a 2019, o Corinthians estreia no Campeonato Paulista na próxima quinta-feira, diante do Botafogo-SP.