<
>

Klopp chama de 'catástrofe' Copa Africana no início do ano e levará torneio em consideração ao contratar reforços

Um novo episódio na batalha entre Jürgen Klopp e os organizadores das competições de futebol teve início nesta sexta-feira. O técnico do Liverpool criticou a mudança de calendário da Copa Africana de Nações (CAN), que voltará a ser disputada entre janeiro e fevereiro a partir de 2021.

A última edição da CAN, no ano passado no Egito, aconteceu entre junho e julho, uma novidade em relação à história do torneio, que sempre foi disputada no início do ano, em plena temporada do futebol europeu.

O Liverpool tem em seu elenco várias estrelas da África, como o egípcio Mohamed Salah, o senegalês Sadio Mané e o guineano Naby Keita. Klopp sabe do talento deles e descarta vender estes jogadores, mas admite que levará a CAN em consideração antes de contratar atletas do continente.

"Não vamos vender Sadio (Mané), Mo (Salah) ou Naby (Keita) agora porque eles têm um torneio em janeiro e fevereiro, claro que não. Mas se você tiver que decidir sobre trazer um jogador, isso será um fator importante, porque antes da temporada você saberá que não poderá contar com ele por quatro semanas", apontou.

Para poder jogar as quartas de final da Copa da Liga Inglesa e as semifinais do Mundial de Clubes, em jogos previstos para os dias 17 e 18 de dezembro, respectivamente, o Liverpool teve que relacionar dois elencos diferentes em cada uma das competições, o que já havia despertado a ira do treinador.

“A Fifa, a Uefa e as federações de cada país devem se reunir para consertar isso”, opinou Klopp, admitindo, porém, que entendia os argumentos que levaram a CAN a ser disputada novamente no início do ano.