<
>

Flamengo vota patrocínio de R$ 12 milhões no Conselho; veja todos os detalhes do acordo

O Conselho Deliberativo do Flamengo vota, nesta quarta-feira, na Gávea, a aprovação do novo patrocínio para a barra inferior das costas de seu uniforme. A Total, petrolífera francesa, propõe um acordo de R$ 12 milhões por dois anos de vínculo, até 31 de dezembro de 2021.

As informações são de Pedro Henrique Torre, repórter dos canais ESPN.

No acerto, o Flamengo receberá R$ 6 milhões em 2020, sendo R$ 4 milhões pagos em oito parcelas de R$ 500 mil pela Total Brasil. A primeira parcela vencerá logo após a aprovação no Conselho Deliberativo, caso ela aconteça.

Os R$ 2 milhões restantes de 2020 serão quitados pela empresa em quatro parcelas, a primeira com vencimento em 5 de março deste ano. Para 2021, os moldes e valores serão os mesmos, corrigidos pelo IGP-M. As primeiras parcelas vencerão a partir de 10 de janeiro de 2021. Sobre rescisão do contrato, há três possibilidades. Em caso de escândalo de uma das partes, o lado que se considera lesado poderá pedir o rompimento imediato, sem risco de rescisão por perdas e danos. Em caso de inadimplência, uma multa de R$ 2 milhões será cobrada. Já no caso de rescisão sem motivo, multa de R$ 2 milhões e multa proporcional em relação ao tempo restante de contrato.

O acordo prevê multa de R$ 10 mil a cada não cumprimento dos termos que não levem a uma rescisão.

A Total vai expor sua marca nas barras inferiores das camisas de jogo e treino. Na de viagem a marca ficará do lado direito do peito.

O Flamengo ainda se compromete a expor a marca em suas mídias sociais, bem como duas placas dos campos do Ninho do Urubu. Também terá de ceder 180 camisas, dois ingressos de matchday, 20 ingressos de Leste Superior, disponibilizar seis visitas ao CT e permitir ações com os jogadores do elenco profissional.

A Multimarcas pagava R$ 3,3 milhões em 2019 para expor no mesmo espaço da camisa.

Na mesma reunião do Conselho haverá o pedido de aprovação do aditivo do contrato com a Lafem Engenharia, no valor de pagamento de R$ 233.104,63 referentes a instalação de cerâmicas ventiladas na área interna do novo módulo do Ninho do Urubu.