<
>

Obrigação de venda, 100% dos salários do Atlético-GO, mas ainda sem 'papel passado': como São Paulo emprestou Jean

A conturbada transferência do goleiro Jean para o Atlético-GO gerou polêmica. Com contrato suspenso pelo São Paulo após ser preso em dezembro nos Estados Unidos, acusado de agredir sua esposa, Camila Bemfica, o jogador chegou a conversar com outros clubes até finalmente ser anunciado pelo time de Goiânia na segunda-feira.

Até pela situação extraordinária de seu vínculo com o Tricolor, a negociação de Jean com o Atlético-GO teve alguns detalhes diferenciados. De acordo com informações obtidas por Eduardo Affonso, repórter da ESPN Brasil, a equipe goiana tem obrigação de vender o goleiro em caso de proposta de compra de algum outro clube.

O São Paulo também negociou como mandatório que o contrato com o Atlético fosse até 31 de dezembro deste ano, durante o período da suspensão do vínculo com o clube tricolor, sem possibilidade de devolução antes do prazo.

O clube paulista não pagará nada dos salários e nem sabe quanto Jean receberá no Atlético, que assumirá integralmente os vencimentos.

Outra situação curiosa é o fato de os clubes ainda não terem trocado os papéis para finalizar os trâmites de empréstimo, apesar de o Atlético-GO já dar como certa a contratação de Jean para esta temporada.

De toda forma, o goleiro terá que lidar com o processo que corre na Justiça norte-americana. Ele foi detido pela polícia de Orlando na manhã de 18 de dezembro. A ficha do atleta foi divulgada pelo Departamento de Correções do Condado de Orange, na Flórida.

De acordo com as informações da ficha, Jean foi detido às 7h27 (horário de Orlando) e pré-sentenciado por violência doméstica. Conforme a lei dos Estados Unidos, o atleta conta com o pressuposto de inocência.

As acusações de Milena Bemfica ocorreram na madrugada de quarta-feira, por meio de publicações no Instagram. Ela divulgou vídeos mostrando ferimentos no rosto e pedindo ajuda: "Eu estou aqui, em Orlando, e olha o que Jean acabou de fazer comigo. Alguém me ajude! Jean acabou de me bater. Gente, socorro!".