<
>

Palmeiras quer vender e não gastar muito: veja os sete pontos da cartilha do clube para 2020

play
Dudu, Valdivia, Prass.... SportsCenter elege o top 10 do Palmeiras na década (3:20)

Especialistas escolheram quais foram os melhores jogadores do clube entre 2010 e 2019 (3:20)

O Palmeiras começou 2020 de uma forma bastante diferente em relação aos últimos anos. Desde a saída de Alexandre Mattos e a chegada de Anderson Barros, novo executivo de futebol, o clube alviverde não foi agressivo no mercado.

Além disso, o clube também já vendeu, emprestou ou não renovou com uma série de jogadores. O Palmeiras fechou 2019 com um déficit próximo a R$ 40 milhões

Segundo o jornalista da ESPN Jorge Nicola em seu blog no Yahoo!, o Palmeiras criou uma cartilha com sete prioridades relacionadas à montagem de seu elenco.

O item número um é vender jogadores na maior quantidade possível. A saída de nomes como Gustavo Scarpa e Deyverson não estão descartadas.

A segunda ideia é aliviar a folha salarial, já que o Palmeiras é o segundo elenco mais caro do país, só atrás do Flamengo, com uma folha de cerca de R$ 18 milhões.

A terceira meta é reduzir o elenco. Fernando Prass, Antônio Carlos, Edu Dracena, Thiago Santos, Artur, Borja, Carlos Eduardo, Henrique Dourado já saíram da equipe.

O quarto objetivo é aumentar o aproveitamento das categorias de base, que venceram muitos títulos nos últimos anos e cederam vários garotos para as seleções.

O quinto item é fazer uma reavaliação dos atletas que voltaram de empréstimo. A sexta meta é contratar jogadores sem investimento, com empréstimos a custo zero.

O último objetivo alviverde da cartilha é fazer investimentos baixos e com pagamentos de longo prazo por causa da falta de dinheiro no caixa.