<
>

Mundial de Clubes: Time de Xavi, Al-Sadd vence Hienghène Sport no sufoco e entra no caminho do Liverpool

play
Ex-São Paulo, campeão da Libertadores pelo River e ex-Juventus: veja nomes conhecidos do Mundial que jogam em times sem ser Liverpool ou Flamengo (0:55)

ESPN.com.br listou cinco atletas que já alcançaram algum brilho na Europa ou que são conhecidos do torcedor brasileiro (0:55)

O Mundial de Clubes começou nesta quarta-feira com a vitória do Al-Sadd, do Catar, que teve dois gols anulados pelo VAR, sobre o Hienghène Sport, da Nova Caledônia, por 3 a 1.

A partida válida pela primeira fase do torneio organizado pela Fifa foi realizada no estádio Jassim Bin Hamad, em Doha, no Catar. E a equipe dona da casa sofreu e precisou da prorrogação e de uma lambança do representante da Oceania para se classificar.

O Al-Sadd, comandado pelo técnico Xavi Henández (ídolo do Barcelona), agora vai encarar nas quartas de final o Monterrey, do México, no sábado (14). O vencedor desta partida enfrentará o Liverpool na semifinal.

Na outra chave, o Espérance Tunis, da Tunísia, fará confronto com o o Al-Hilal, da Arábia Saudita, também no sábado. O classificado fará a outra semifinal contra o Flamengo.

VAR, VAR E MAIS VAR

O Al-Sadd abriu o placar aos 25 minutos do primeiro tempo. Abdelkarim chegou pela esquerda e cruzou dentro da área. A bola desviou no meio do caminho e sobrou para Bounedjah, que só empurrou para o fundo das redes.

O time do Catar fez o segundo gol com Akram Afif, que pegou rebote do goleiro Nyikeine após cobrança de falta de Bounedjah. O juiz, porém, anulou o lance após consultar o VAR.

Conheça o brasileiro que pode ser problema para o Flamengo no caminho à final do Mundial de Clubes; assista

O empate do time da Nova Caledônia aconteceu no primeiro minuto do segundo tempo. Roine passou por Khoukhi e ficou na cara do goleiro Al-Sheeb. Ele chutou no canto esquerdo do arqueiro, que não alcançou a bola.

O árbitro marcou uma falta no lance, mas depois de consultar o VAR ele confirmou o gol.

Aos 20, o Al-Sadd teve mais um gol anulado pela arbitragem. Após receber um lançamento, Tae-Hee tocou de primeira para Bounedjah, que chutou em cima do goleiro. Al-Haydos aproveitou a sobra e empurrou para a meta.

Após consulta ao VAR, porém, o placar se manteve empatado até o final do tempo normal.

QUE LAMBANÇA

Na prorrogação, a zaga do Hienghène Sport fez uma grande pixotada. Sansot dominou a bola dentro da grande área, mas o o goleiro Nyikeine foi pressionado e a segurou. O juiz marcou o recuo intencional, e o Al Sadd teve um tiro livre indireto.

Na cobrança em dois tempos, Abdelkarim encheu o pé e venceu a defesa do Hienghène, que estava inteira em cima da linha do gol.

O Al-Saad ainda perdeu duas chances claras antes do juiz terminar o duelo. Nos acréscimos do segundo tempo, porém, chegou ao terceiro gol com Pedro.