<
>

'Jogar Flamengo': Rafinha revela qual é o primeiro mandamento de Jorge Jesus

play
Ex-São Paulo, campeão da Libertadores pelo River e ex-Juventus: veja nomes conhecidos do Mundial que jogam em times sem ser Liverpool ou Flamengo (0:55)

ESPN.com.br listou cinco atletas que já alcançaram algum brilho na Europa ou que são conhecidos do torcedor brasileiro (0:55)

Em pouco tempo de trabalho no Flamengo, Jorge Jesus encantou até mesmo os jogadores mais experientes do elenco rubro-negro. O jeito de trabalhar do português encantou o lateral-direito Rafinha, que trabalhou no Bayern de Munique com treinadores como Guardiola, Ancelotti e Jupp Heynckes.

"Ele falou muitas coisas boas pra nós, mas o que mais me marcou foi o ditado que ele usou: 'Vamos jogar Flamengo'. Ou seja, no estilo que nós começamos o trabalho e estamos terminando a temporada. Jogar Flamengo é jogar atacando, marcando bem, com muita posse de bola e sempre procurando os gols. Foi o que a gente fez durante todo campeonato. Essa pérola dele ficou marcada", disse, ao ESPN.com.br.

Sob o comando do Mister, que venceu o Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet de melhor treinador, o Flamengo teve números impressionantes.

No Brasileirão, foram 23 vitórias, 4 empates e 2 derrotas, somando 73 pontos, um a menos que Santos e Palmeiras durante todo o torneio. O Fla foi o campeão com 90 pontos.

O time teve o melhor ataque do torneio com 86 gols, 22 a mais do que o Grêmio, segundo colocado no quesito, com 64. Além disso, Gabigol (25) e Bruno Henrique (21) foram os principais artilheiros da competição.

A equipe rubro-negra foi também a quinta melhor defesa, com 37 gols sofridos. O Flamengo também venceu a Libertadores sobre o River Plate e chegou às quartas de final da Copa do Brasil.

Rafinha, que venceu o Bola de Prata como melhor lateral-direito, acredita que ter o técnico português facilitou sua readaptação ao Brasil depois de 15 anos atuando fora do país.

"Eu já o conhecia da época que enfrentávamos o Benfica. Foi legal ter voltado da Europa e ao mesmo tempo não ter saído da Europa porque o nosso treinador é europeu. Facilitou muito e agregou muita coisa boa para nós. Eu já tinha um conhecimento do jeito que ele trabalha. Cortou muitos caminhos para nós esse ano", explicou.

Mesmo sendo um veterano, o lateral de 34 anos acredita que absorveu ensinamentos do Mister.

"A gente sempre está aprendendo, mas ele me acrescentou muito na parte defensiva. Isso foi o que mais me chamou atenção, o empenho dele com os defensores", elogiou.

Com isso, ele espera quebrar uma marca negativa entre os times brasileiros, que não vencem o Mundial desde 2012, quando o Corinthians bateu o Chelsea.

O Flamengo irá estrear na semifinal do Mundial de Clubes contra o vencedor do duelo entre Espérance Tunis, da Tunísia, e Al-Hilal, da Arábia Saudita.

"O pessoal reclama que os times sul-americanos não competem no Mundial porque os europeus estão muito acima. Mas esse ano o Flamengo mostrou que tem muita qualidade e esperamos passar pela semifinal. Depois, a gente deverá ter um duelo contra um time europeu, que é o Liverpool", finalizou.