<
>

Briga contra o rebaixamento, Sul-Americana e até artilharia! Veja o que está em jogo na última rodada do Brasileirão

play
Cruzeiro: cai ou não cai? (1:29)

Zé Elias, Vitor Birner, Gustavo Zupak e Mário Marra analisam momento da Raposa (1:29)

Apesar do título do Brasileirão já resolvido há algumas rodadas e o G-6 da Copa Libertadores também já estabelecido, a última rodada do campeonato guardas boas brigas na tabela, principalmente no que diz respeito ao rebaixamento.

Com a derrota para o Palmeiras, o Goiás ficou sem chances de ir para a Libertadores, colocando o Internacional como último time na competição continental.

No total, seis times ainda têm disputas no Brasileirão. Outros ainda brigam por melhores posições, o que proporciona mais grana nos bolsos.

Lembrando que todos os jogos ocorrem no domingo (8), às 16h00.


Rebaixamento: quem cai?

Talvez a disputa mais acirrada da última rodada esteja na parte de baixo da tabela.

Cruzeiro e Cruzeiro tentam escapar da degola.

Após a derrota para o Grêmio, os mineiros permaneceram com 36 pontos, dois a menos que o Ceará. Na rodada derradeira, o Cruzeiro recebe o Palmeiras e só uma vitória salva o clube de Belo Horizonte.

E, mesmo assim, o rebaixamento ainda pode acontecer. O Ceará enfrenta o Botafogo, no Rio de Janeiro. Um empate já é o suficiente para os cearenses ficarem na Série A. Caso seja derrotado, o Cruzeiro pode, no máximo, empatar com o Palmeiras.


Briga na Sul-Americana? Temos!

A Copa Sul-Americana ainda tem uma vaga restante. A dupla carioca Fluminense e Botafogo disputam a chance de disputar o torneio continental.

Com 43 pontos, o Fluminense visita o Corinthians. Já o Botafogo, como já dito anteriormente, recebe o Ceará. O Flu garante a vaga com uma vitória. No caso de empate, o Botafogo pode, no máximo, empatar sua partida. A classificação botafoguense acontece com uma vitória simples e derrota/empate do Flu, ou empate contra o Ceará e derrota do Flu contra os paulistas.


Ainda tem a artilharia!

Por mais que seja difícil, ainda existe uma briga! Gabigol, com 25 gols, é o líder do Brasileirão. O único que tem chances de buscá-lo é o seu companheiro de Flamengo, Bruno Henrique.

O atacante tem 21, quatro a menos que o autor dos gols da final da Libertadores.

Uma coisa é certa: o prêmio não sai da Gávea.