<
>

Série B: Londrina entra com ação no STJD contra o Figueirense e tenta evitar rebaixamento no tribunal

A Série B do Campeonato Brasileiro acabou no último fim de semana. No campo. Fora dele, no entanto, pode ser que a disputa se estenda.

O Londrina anunciou nesta terça-feira que entrou com um pedido de liminar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) quanto à classificação final da segunda divisão nacional. O clube "sinaliza para irregularidades cometidas pelo Figueirense Futebol Clube durante a disputa da competição".

Os paranaenses terminaram na 17ª colocação, a primeira dentro da zona de rebaixamento, e foram rebaixados à Série C. Foram 39 pontos somados, dois a menos do que o Figueirense, que ficou uma posição acima na classificação.

A queixa do Londrina diz respeito ao WO dado pelos cararinenses no jogo contra o Cuiabá, em 20 de agosto, quando os atletas se recusaram a atuar como forma de protesto por atrasos de salários.

Na ocasião, foi decretada a derrota por 3 a 0 do Figuierense, assim como uma multa de R$ 3 mil. Os paranaenses alegam que não houve perda de pontos dos alvinegros.

O artigo 203 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva prevê uma multa de até R$ 100 mil e a perda de pontos a favor deste adversário por conta desta ação. A reincidência do WO levaria à exclusão da competição.

O texto do Código cita: “deixar de disputar, sem justa causa, partida, prova ou o equivalente na respectiva modalidade, ou dar causa à sua não realização ou à sua suspensão” e prevê pena de R$ 100 a R$ 100 mil, além da perda dos pontos. O caso foi julgado no início de outubro pelo Tribunal e o clube recebeu multa de R$ 3 mil.

Veja o comunicado do Londrina na íntegra:

O Londrina Esporte Clube comunica que ingressou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com pedido de liminar quanto à homologação do resultado final do Campeonato Brasileiro da Série B de 2019.

Na medida cautelar, o clube alviceleste sinaliza para irregularidades cometidas pelo Figueirense Futebol Clube durante a disputa da competição. Mais detalhes estão elencados no documento abaixo.

O pedido foi realizado no fim da tarde de segunda-feira (2) junto ao STJD.

O Londrina Esporte Clube, em que pese conte com grandes profissionais no seu Departamento Jurídico, destacou o escritório de advocacia Paulo Schmitt para a defesa de seus interesses e representá-lo especialmente no processo.

Ao longo de sua história, o Tubarão tornou-se um dos clubes mais respeitados do país. Respeito que se deu não apenas pelas conquistas dentro de campo, mas principalmente por sua competência administrativa e idoneidade com que honra seus compromissos e contratos fora de dele.

O clube deixa claro que não foi e nunca será sua intenção ferir valores amplamente consagrados pelo esporte. Mas que é justamente por defender esses valores, os quais incluem uma saudável e honesta administração esportiva de um clube de futebol, o motivo que leva o LEC a exigir que seus pares tenham o mesmo tipo de conduta e respeito às normas disciplinares e aos regulamentos das competições que disputa.