<
>

Agente diz que ida de Guerrero ao Boca Juniors depende de 'três pontos fundamentais'

play
Gareca aprova Guerrero no Boca Juniors e destaca 'história muito mais rica' do clube argentino (0:48)

'Me agradaria', disse o treinador da seleção peruana (0:48)

O representante de Paolo Guerrero, Francesco Balbi, afirmou nesta sexta-feira que o jogador peruano ficaria feliz em defender o Boca Juniors, mas lembrou que o atacante tem contrato com o Internacional.

"Paolo ficaria encantado de jogar na Argentina, ainda mais no Boca. Mas ele pertence ao Internacional. Sei que pessoas do Boca entraram em contato com pessoas do Inter, mas nada aconteceu ainda, foram simples perguntas", afirmou Balbi à emissora de rádio argentina Villa Trinidad 104,5 FM.

O empresário admitiu que há uma forte empatia entre o artilheiro peruano e Juan Román Riquelme, ídolo xeneize e que é candidato a vice-presidente do clube de Buenos Aires nas eleições do próximo dia 8.

"Há eleições no Boca e, embora Paolo tenha um certo carinho por um ex-jogador que ambos sabemos bem, ele respeita a instituição. Ele espera que, uma vez terminadas as eleições, eles se sentem para negociar de forma mais definitiva", destacou.

Os três candidatos à presidência do hexacampeão da Libertadores, Christian Gribaudo, Jorge Amor Ameal - da mesma chapa de Riquelme - e José Beraldi, manifestaram publicamente o desejo de contratar Guerrero.

"Há três pontos fundamentais: Boca-Inter, Boca-Paolo e esperar as eleições. Entretanto, a informação viaja mais depressa do que a própria realidade e, ou se faz uma campanha política em seu nome, ou se utilizam demasiadamente os rumores. Ele ficaria feliz de ir para o Boca, mas temos de esperar", finalizou.

Guerrero, de 35 anos, nunca atuou no futebol argentino.

Na atual temporada, ele soma 18 gols em 38 partidas pelo Internacional.