<
>

Após cinco semanas parado e sem datas para jogar, clubes decidem encerrar atual Campeonato Chileno

Devido aos problemas políticos e protestos que aconteceram no Chile nos últimas semanas, a final da Libertadores entre Flamengo e River Plate saiu da capital Santiago e os torneios nacionais foram paralisados.

Nesta sexta-feira, os altos executivos do futebol chileno decidiram em reunião extraordinária - e com votação esmagadora - encerrar os campeonatos profissionais das três principais divisões do país em 2019 - o resultado do pleito foi de 42 a 5.

Assim, a Universidade Católica é coroada como campeã da 1ª divisão do Chile, conseguindo o segundo bicampeonato de sua história. A equipe tinha 53 pontos em 24 jogos, contra 40 pontos do Colo-Colo, vice-líder. Faltavam seis rodadas a serem disputadas.

Ainda está pendente as definições de quais times serão rebaixados para a 2ª divisão, os que irão subir para a elite e as vagas em torneios internacionais. Além disso, ainda será definido os formatos dos torneios chilenos nas temporadas de 2020 e 2021.

"Após cinco semanas de inatividade, e após uma tentativa fracassada de retornar no fim de semana passado, o futebol chileno decidiu terminar tudo com várias datas sem jogar, uma situação sem precedentes na história do evento", disse o jornal El Deportivo.

Na terça-feira, os clubes já haviam votado principalmente pela suspensão (34 a 13), mas a decisão não prosperou porque não atingiu o número mínimo necessário de votantes (4/5) para aprovação.