<
>

Flamengo: Piris Da Motta revela que jogadores queriam 'arrancar a cabeça' de Gabigol por tocar a taça antes da final

Antes do Flamengo conquistar o título da Copa Libertadores de virada contra o River Plate, uma cena mexeu com o ditado popular do meio esportivo, quando Gabigol tocou a taça na entrada das equipes em campo.

"La copa se mira y no se toca", diz o ditado que é até música e foi repetido por Jaime Pizarro, capitão do Colo Colo campeão da Copa Libertadores em 1991, ao levantar o troféu do torneio. "O troféu se vê e não se toca", traduzindo para o português.

Mas Gabigol jogou longe qualquer crença e superstição, acabou fazendo dois gols e "calou" um jornal argentino, que fez até matéria citando a "zica" que isso poderia ter dado.

Mas antes da consagração do título,o volante Rubro-Negro Piris Da Motta, revelou em entrevista para a rádio paraguaia La Union 800 AM, o que o vestiário achou da ação do camisa 9.

“Todos o trataram como louco por ousar tanto; Gabigol quase teve a cabeça arrancada porque tocou na taça. Rafinha e Filipe Luís eram os que estavam mais bravos".

O jogador ainda contou de uma brincadeira que os laterais fizeram com ele um dia.

"Me disseram para trocar as chuteiras que usava, porque a cor prata era de segundo lugar”, lembrou aos risos.