<
>

Sem Cristiano Ronaldo, Higuaín decide e Juventus vira no final sobre a Atalanta

Sem Cristiano Ronaldo, poupado por conta de desgaste físico, a Juventus visitou, neste sábado, a Atalanta. Após sofrer o primeiro gol no Stadio Atleti Azzurri d’Italia, o time de Turim mostrou muita personalidade e venceu por 3 a 1, em jogo válido pela 13ª rodada do Campeonato Italiano. Com dois gols e uma assistência para Paulo Dybala, Higuaín desequilibrou o jogo para a Velha Senhora. Gosens foi responsável por diminuir.

Com o resultado, a equipe comandada por Maurizio Sarri manteve a invencibilidade e chegou aos 35 pontos somados. Os Nerazzurri, por sua vez, conheceram sua quarta partida sem triunfos e estacionaram sexta colocação, com 22 tentos.

O próximo compromisso da Juve será diante do Atlético de Madrid, na próxima terça-feira, às 17 horas (de Brasília), pela Liga dos Campeões. Do outro lado, a Atalanta, no mesmo dia e horário, conta com o apoio da sua torcida para vencer o Dinamo Zagreb.

Nos primeiros momentos do confronto, ficou claro que a Juventus estava sentindo falta de uma referência como Cristiano Ronaldo. Isso porque, quando chegavam no setor ofensivo, os atacantes pouco conseguiam segurar a bola e a Atalanta se valia de contra-ataques para perturbar a meta de Szczesny. Com 17 minutos no relógio, o árbitro viu uma mão de Sami Khedira dentro da grande área e apontou para a marca penal. Na cobrança, Musa Barrow encheu o pé e explodiu no acertou o travessão. A partir de então, a Juventus passou a pressionar, mas sem muita criatividade.

Logo após a volta do vestiário, com 11 minutos da segunda etapa, Barrow se redimiu. O atacante cruzou na cabeça de Robin Gosen, que subiu no segundo andar e testou para o fundo das redes. Em seguida, Emre Can entrou no lugar de Khedira e a Velha Senhora começou a criar mais. Aos 29, Gonzalo Higuaín contou com o desvio de Pierluigi Gollini para deixar tudo igual.

A Juve seguiu tomando conta das ações do jogo e voltou às redes oito minutos depois. Após linda jogada individual de Juan Cuadrado, Higuaín recebeu um passe com açúcar e só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol. Nos acréscimos, o atacante argentino serviu Paulo Dybala, que não desperdiçou a chance de fechar o caixão dos rivais. 3 a 1.