<
>

Flamengo: Lázaro, herói do Brasil, já tem multa de R$ 370 milhões e quase ficou fora do Mundial sub-17

play
O que é mais fácil: Tite mudar ou mudar o Tite? (2:56)

Veja o debate do Linha de Passe sobre o momento do treinador na seleção brasileira (2:56)

“Lázaro, a última pérola da fábrica do Flamengo”. Foi assim, no último mês de agosto, que o jornal espanhol “Marca” deu destaque para o jovem brasileiro que foi herói do título do Mundial sub-17. Ele marcou o gol da vitória brasileira no triunfo de virada sobre o México por 2 a 1.

Além disso, foi o garoto quem balançou as redes contra França nas semifinais do torneio.

Não foi por acaso: com apenas 17 anos, completados em março, o meia-atacante estava prestes a renovar seu contrato com o Flamengo, com uma multa recorde: 80 milhões de euros (R$ 370 milhões). Nem Reinier, já no profissional e sequer liberado para o Mundial, tinha a mesma cifra.

O vínculo, que será assinado quando Lázaro completar 18 anos em 2020, irá até março de 2025. Uma aposta em um jogador que foi artilheiro e melhor jogador do título brasileiro sub-17 do Flamengo. Na vitória por 2 a 1 na final sobre o Corinthians, foi dele o gol que abriu o placar.

Nada disso, contudo, foi suficiente para garantir a convocação de Lázaro para o Mundial. Ele até fez treinos com o grupo do técnico Guilherme Dalla Dea, mas ficou de fora da lista final.

Como, então, ele foi se tornar herói da semifinal contra a França? Graças a uma lesão do jovem Juan, do São Paulo, que acabou cortado e substituído pela “pérola” rubro-negra.

Diante dos franceses, Lázaro também não estava em campo desde o início. Entrou aos 25 minutos do segundo tempo, no lugar do volante Diego Rosa, com o Brasil ainda perdendo por 2 a 1.

Depois de a França abrir 2 a 0, a seleção anfitriã diminuiu com Kaio Jorge, do Santos, empatou com Gabriel Veron, do Palmeiras, e virou com Lázaro, já aos 44 minutos, logo depois de os europeus marcarem o que seria o terceiro gol – a arbitragem, contudo, anulou por impedimento.

Para Lázaro, o Mundial até agora se resumia à atuação contra a França e 30 minutos na vitória por 2 a 0 sobre Angola, na última rodada da primeira fase. Contra o México, o garoto entrou somente aos 25 minutos do segundo tempo para decidir o título aos 48 minutos da etapa final.

Morador dos alojamentos do CT no Ninho do Urubu, ele não estava no local no dia do incêndio que matou dez jogadores da base do Flamengo. Naquele dia, ele estava de folga e foi aproveitar o dia livre para ficar com a família.

"Eram apenas amigos com sonhos e objetivos que buscavam dar uma melhoria para a família", declarou Lázaro à época.

O jogador está no time rubro-negro desde os 8 anos de idade.