<
>

Em meio à crise política, Rueda ameaça deixar seleção chilena: 'Se venho trabalhar e não há futebol, é melhor eu ir embora'

play
Árbitro da final da Libertadores é definido, e Nicola explica 'primeira vitória' do Flamengo (1:39)

Roberto Tobar apitará o jogo do time rubro-negro contra o River Plate (1:39)

O técnico da seleção chilena Reinado Rueda deixou em aberto a possibilidade de deixar o comando da equipe. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, se mostrou bastante incomodado com o fato do amistoso contra o Peru na próxima terça-feira ter sido cancelado.

“Se venho trabalhar e não há futebol, é melhor eu ir embora. Se os jogadores não estão disponíveis não estão disponíveis por um ou outro motivo, o espírito de estar aqui se perde.”

Rueda ainda comentou que a situação atual se deve a um momento atípico vivido pelo país, mas questionou “quando a situação irá se normalizar”.

Rueda deixou de convocar os jogadores que atuam no campeonato local justamente pela situação que o país se encontra, mas a ANFP (Associação Nacional de Futebol Profissional) já comunicou o cancelamento dos jogos que estavam programados para o final de semana.

O técnico ainda admitiu surpresa com a desistência dos atletas em participarem do amistoso, mas entendeu a decisão.

“Os jogadores chegaram com uma grande disposição, se reuniram e tomaram essa decisão de se solidarizarem por tudo que está acontecendo no país. É algo muito respeitável.

Por fim, Rueda admitiu que chegou a pensar muita na ideia de deixar a seleção, mas que no final desistiu da ideia, por enquanto.