<
>

Após fim da punição da Conmebol, Messi volta à Argentina em meio a clima tenso por amistoso com Israel

Punido com três meses de gancho pela Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) pelas polêmicas frases disparadas depois da disputa de 3º lugar da Copa América, o craque Lionel Messi voltará a jogar pela seleção da Argentina nesta sexta-feira, contra o Brasil, em Riade, na Arábia Saudita.

Será o jogo prévio ao que a Albiceleste deverá fazer na próxima segunda-feira, contra o Uruguai, em Tel Aviv. No entanto, o clássico do Rio da Prata não está assegurado, já que a situação em Israel é muito complicada.

Nos últimos dias, houve diversos conflitos e lançamentos de foguetes na Faixa de Gaza após as forças militares israelenses matarem um líder jihadista islâmico, o que fez com que as aulas fossem suspensas nas escolas e universidades do sul e do centro do país.

Com isso, ainda não há certeza se o amistoso de fato ocorrerá no New Bloomfield Stadium de Tel Aviv. Caso ele seja cancelado, será o segundo jogo suspenso da Argentina em Israel, depois da partida contra a equipe da casa que acabou não ocorrendo na preparação para a Copa do Mundo de 2018.

Em meio a este clima tenso, Messi voltou a se concentrar com a Argentina na última segunda-feira em Mallorca, na Espanha, e segue a preparação para as eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo 2022, que começaram em março de 2020.

Os confrontos serão sorteados em 3 de dezembro de 2019.

INTOCÁVEL

O camisa 10 é o 3º jogador com mais presenças na história da seleção albiceleste, com 136 partidas. Falta pouco para alcançar os 143 jogos de Javier Zanetti e os 147 de Javier Mascherano.

La Pulga deve chegar em breve a estas marcas, já que é titular absoluto e considerado "intocável" nos planos do técnico Lionel Scaloni, assim como já ocorreu com os treinadores anteriores: Jorge Sampaoli, Edgardo Bauza, "Tata" Martino, Alejandro Sabella, Sergio Batista, Diego Armando Maradona, Alfio Basile e José Pekerman.

Desde que Messi fez sua estreia pela seleção principal, contra a Hungria, em 17 de agosto de 2005, a Argentina disputou um total de 178 jogos, dos quais Messi ficou ausente de 42.

28 deles ocorreram depois da Copa do Mundo de 2014, por motivos distintos, enquanto nos primeiros nove anos de sua participação ele só faltou 14 vezes.

Depois do Mundial da Rússia, em 2018, Messi ficou nove meses "aposentado" da equipe nacional, perdendo seis partidas até seu regresso na derrota de março de 2019 para a Venezuela, em Madri.

Em seguida, por conta da sanção imposta pela Conmebol, ele não participou dos últimos quatro amistosos da Argentina.