<
>

'Se a gente jogar mais 10 vezes com o Flamengo, nunca vai acontecer aquilo', afirma volante do Grêmio a portal

play
No Grêmio, Renato Gaúcho admite que Flamengo merece liderança, mas recorda gastos: 'Eles têm obrigação de ganhar sim' (1:36)

'O Flamengo gastou quase R$ 200 milhões em contratações', disse o treinador tricolor (1:36)

A despeito de ter sido uma ano de grandes conquistas, Matheus Henrique sai de 2019 também com frustrações. As eliminações na Copa do Brasil, diante do Athletico-PR e, principalmente, o 0 a 5 que tirou a equipe da Copa Libertadores, contra o Flamengo, ficaram entalados na garganta do volante.

Principalmente porque o jogador acredita que a derrota foi algo muito fora da curva.

"Se a gente jogar mais 10 vezes com o Flamengo, nunca vai acontecer aquilo", afirmou o volante do Grêmio em entrevista ao Globoesporte.com.

O jogador também lamentou a queda diante do Furacão - em especial depois de o time ter viajado para Curitiba com um 2 a 0 a seu favor, sendo eliminado nos pênaltis.

As alegrias de Matheus, no entanto, foram maiores. O ano de 2019 marcou o primeiro título do jogador como profissional - o Gaúcho - e convocações para as seleções brasileiras principal e olímpica.

Embora satisfeito no Grêmio, o jogador entende que, como ocorreu com seu antecessor Arthur, hoje no Barcelona, seu destino será mesmo a Europa.

"A minha projeção, todo jogador sonha em jogar na Europa. Mas tenho contrato aqui e espero conquistar muitos títulos aqui, bater marca de jogos, títulos. Lá na frente a gente vê como vai ser", disse ele.

Mais uma vez, Matheus comentou também a famosa história da "Tapioca no avião", que rendeu gargalhadas quando ele esteve com a seleção adulta e, graças a uma pegadinha de Everton Cebolinha, mordeu uma toalha imaginando tratar-se de uma tapioca.

Para o ano que vem, o plano de Matheus é participar da Olimpíada de Tóquio.

"Logo agora em janeiro tem o Pré-olímpico e vou trabalhar para ser convocado. Classificando, ir para as Olimpíada do ano que vem. Me lembro de duas Olimpíadas que assisti, 2012 em Londres e 2016 no Rio", afirmou.