<
>

Independiente del Valle usa o 'tiki-taka' para fazer história e entrar em seleto grupo desta década na América do Sul

O Independiente del Valle não é campeão, mas tem uma estatística que causa inveja a maioria dos clubes sul-americanos. Os equatorianos estão no seleto grupo de cinco equipes que chegaram à final da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana na década (desde 2010).

O feito é gigante para o clube fundado em 1958. Antes de 2016, quando chegou à final da Libertadores e perdeu para o Atlético Nacional, da Colômbia, a equipe nunca tinha ido tão longe em uma competição continental.

Até hoje, o Del Valle nunca conquistou o campeonato nacional, tendo como melhor campanha o vice em 2013.

2019 pode ser o marco para um novo momento dos equatorianos. Na final da Sul-Americana neste sábado (9), a partir das 17h30, contra o Colón, da Argentina, a equipe pode conquistar seu grande título da história, mas o nome do clube já está nela.

Feito de causar inveja

O Del Valle chegou à final da Libertadores em 2016 e agora a decisão da Sul-Americana.

Na década, somente River Plate, Atlético Nacional, Lanús e Flamengo conseguiram tal feito.

O River conquistou a Libertadores em 2015 e 2018, além de estar na final em 2019. Além disso, venceram a Sul-Americana em 2014.

O Nacional faturou a Libertadores em 2016 e chegou à final da Sul-Americana também em 2016. O título foi dado a Chapecoense, após o trágico acidente aéreo com a equipe catarinense.

O Lanús foi campeão da Sul-Americana em 2013, ao vencer a Ponte Preta, e ficou com o vice da Libertadores em 2017 ao perder do Grêmio.

O Flamengo chega à final da Libertadores neste ano. Na Sul-Americana de 2017, os cariocas foram vices para o Independiente.

Trabalho com estilo tiki-taka

Miguel Ángel Ramírez mudou o Del Valle. O técnico espanhol trabalhou na base do Las Palmas e Alavés antes de se transferir para o Catar.

Foram seis anos entre Aspire Academy (um projeto inspirado no Barcelona que busca novos talentos ao país asiático), e as categorias sub-17 e sub-19 do país.

Foi em 2018 que o espanhol rumou ao Equador para trabalhar na base do Del Valle. Bastaram 11 meses para ele se tornar o comandante do time principal.

A posse de bola e toques rápidos são as principais características que o técnico promove na equipe. O "tiki-taka" é constante e trabalhado desde a base, que joga no mesmo estilo do profissional.

A atuação contra o Corinthians, em Itaquera, na vitória de 2 a 0 no primeiro jogo da semifinal da Sul-Americana, foi um exemplo do que Ramírez propõe para a equipe.

Em Assunção, no Paraguai, o técnico espera que o trabalho e o "tiki-taka" funcionem. O Del Valle quer fazer história.