<
>

Palmeiras x Corinthians volta ao Pacaembu após 3 anos; último clássico lá 'criou' torcida única

Neste sábado, o Palmeiras recebe o Corinthians no Pacaembu, às 19h (de Brasília), pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Será a primeira vez que os rivais se enfrentam no estádio municipal desde 3 de abril de 2016, pelo Campeonato Paulista daquele ano, quando o Verdão ganhou por 1 a 0.

Foi uma partida emocionante, na qual Fernando Prass defendeu pênalti e Lucca e, no contra-ataque, Dudu marcou de cabeça para dar a vitória aos palestrinos no dérbi.

Aquele duelo, porém, marcou o fim de uma era e o início de outra nas arquibancadas paulistas.

Naquele 3 de abril, José Sinval Batista de Carvalho, de 53 anos, estava indo para a igreja e andava por perto de uma estação de trem em São Miguel Paulista, bairro da zona leste de São Paulo, quando se viu em meio a um confronto de torcedores organizados de Palmeiras e Corinthians.

Em meio à briga, um tiro foi disparado, e a bala perdida atingiu José no coração. Ele morreu na hora.

Esse foi o mais grave de vários confrontos entre uniformizados que ocorreram naquele dia na cidade, terminando com mais de 60 pessoas presas.

E, por conta dos lamentáveis episódios, o futebol paulista passou por uma mudança drástica.

Após os ocorridos naquele domingo, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, a Polícia Militar do Estado de São Paulo, a Federação Paulista de Futebol e o Ministério Público do Estado de São Paulo se reuniram e decidiram que, de abril de 2016 em diante, os clássicos no Estado de São Paulo seriam realizados com torcida única.

Desde então, as partidas entre os rivais Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Santos passaram a ter torcedores apenas dos clubes mandantes.

Último Palmeiras x Corinthians no Pacaembu 'criou' torcida única; relembre

A medida foi considerada um sucesso pelas autoridades, que alegam diminuição da violência entre desde a adoção da torcida única.

Além disso, a Polícia afirma que reduziu seus custos de operação, já que não precisa mais disponibilizar um efetivo gigantesco em dias de clássicos, além de ter praticamente deixado de fazer escolta de organizadas até estádios rivais.

Não à toa, a torcida única foi expandida até mesmo para os clássicos do interior do Estado, como Guarani x Ponte Preta.

E, neste sábado, como manda os órgãos competentes, só haverá fãs do Verdão no Pacaembu.

CASO DE JOSÉ SINVAL SEGUE ABERTO

Mais de três anos depois, o caso de José Sinval Batista de Carvalho segue aberto. Ninguém foi apontado como culpado por sua morte.

Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

"A Polícia Civil informa que o inquérito que investigou a morte de José Sinval Batista de Carvalho foi relatado em 2016 e não houve qualquer solicitação de cota desde então", diz a entidade.

Na última segunda-feira, porém, a Justiça condenou 15 pessoas por outro episódio ocorrido no mesmo 3 de abril de 2016: uma violenta briga na estação Brás do metrô.

Dos condenados, 12 pertenciam à organizada "Mancha Alvi Verde" e 3 à uniformizada "Pavilhão 9".

Os vândalos foram condenados pelos crimes de tumulto, dano, explosão (pelo uso de rojões) e lesão corporal grave - eles ainda podem recorrer da decisão.

As penas aplicadas variam, mas chegam a dois anos e 10 meses de reclusão. As sentenças deverão ser cumpridas em regime aberto.

Além disso, os condenados estão proibidos de compareceram a estádios para jogos de Palmeiras e Corinthians por dois anos.

Neste mesmo caso, outras sete pessoas foram absolvidas.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 x 0 CORINTHIANS
Campeonato Paulista 2016

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP
Data: 3 de abril de 2016, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Público: 22.663 presentes / 21.219 pagantes
Renda: R$ 644.765,00
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Jr e Anderson José de Moraes Coelho (ambos SP)
Cartões amarelos: Gabriel Jesus, Arouca, Alecsandro, Egídio (PAL); Lucca, Felipe, Giovanni Augusto (COR)

GOL
Palmeiras: Dudu, aos 30 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Arouca (Lucas), Gabriel (Thiago Santos), Robinho (Dudu) e Zé Roberto; Gabriel Jesus e Alecsandro Técnico: Cuca

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Elias (Maycon), Giovanni Augusto, Guilherme (Romero) e Lucca (Danilo); André Técnico: Tite