<
>

Homem agredido em clássico contra Flamengo era torcedor do Botafogo, diz esposa: 'Taxista, trabalhador e pai de família'

O taxista Sérgio Fernando Pacheco Cavalcanti, de 38 anos, foi espancado por torcedores do Botafogo no estádio Nilton Santos no final do clássico contra o Flamengo, nesta quinta-feira.

Em um dos vídeos que circula pela internet, ele foi agredido no setor leste do estádio - destinado aos torcedores alvinegros - e salvo por seguranças.

Segundo sua esposa, Ana Paula, em entrevista ao Globo Esporte, o taxista é botafoguense e passou a madrugada no Hospital Salgado Filho. Ele fez tomografia da cabeça e foi liberado.

"No momento do gol do Flamengo, ele decidiu ir ao banheiro e depois iria embora. Ele é taxista, trabalhador e pai de família. Meu marido foi espancado ao ponto de estar sem o dente da frente, com escoriações pelo corpo... Ele levou muitas pancadas na cabeça, não sei como ele está vivo. Foi um milagre! Isso é vandalismo puro além de espancado levaram a camisa do Botafogo , o celular e o cordão", disse.

Nas redes sociais, circularam informações de que o taxista teria sido agredido por ser torcedor do Flamengo e teria comemorado o gol rubro-negro.

"Esperava cenário até pior. Meu marido é pai de família, temos dois filhos e sempre vamos aos jogos. Graças a Deus eu e meu filho não estávamos no estádio ontem. Meu marido nunca foi flamenguista! É triste e lamentável não termos o direito de ir e vir."