<
>

Após dizer que 'Balotelli não é um italiano completo', chefão de torcida do Hellas Verona é banido até 2030

O futebol italiano voltou a viver um triste caso de racismo no final de semana.

No último domingo, o atacante Mario Balotelli foi alvo de cânticos racistas por parte da torcida rival na partida entre seu Brescia e o Hellas Verona, no estádio Marc'Antonio Bentegodi, em Verona, pela 11ª rodada do Campeonato Italiano.

Para piorar, o líder a maior torcida organizada do Hellas Verona, Luca Castellini, disse na segunda-feira, em entrevista à Radio Cafe, que Balotelli nunca seria um "italiano completo", já que é filho de pais ganeses e foi adotado por uma família italiana quando tinha três anos.

"Balotelli é italiano porque tem cidadania italiana, mas ele nunca será completamente italiano", afirmou Castellini, que negou manifestação racista generalizada da torcida no estádio.

"Os cânticos (racistas) vieram de umas quatro pessoas, e que só foram ouvidos pelas pessoas que gravaram o vídeo. Balotelli só ouviu as coisas na cabeça dele. Nós também temos um negro no nosso time e ele fez um gol ontem, e todos os torcedores do Verona o aplaudiram", salientou.

Por conta destas declarações, o Hellas Verona anunciou que o líder dos ultras está banido do Marc'Antonio Bentegodi por 11 anos.

"O Hellas Verona FC anuncia que adotou medidas de desqualificação contra o Sr. Luca Castellini, que expressou opiniões que são seriamente contrárias aos valores éticos que distinguem nosso clube. Uma suspensão foi dada a ele até o dia 30 de junho de 2020", escreveu a equipe.

Na partida de domingo, aos 8 minutos da segunda etapa, Balotelli protegia a bola próxima à bandeira de escanteio quando se cansou dos insultos racistas que vinham da torcida dos donos da casa.

O centroavante pegou a bola com as mãos antes mesmo dela sair e a chutou para o alto, em direção à arquibancada. Revoltado, ele deixou o campo e começou a caminhar rumo aos vestiários.

O atacante, entretanto, foi convencido pelos companheiros de equipe a voltar ao jogo. A partida, paralisada, só foi reiniciada quando o sistema de som do estádio pediu para que a torcida parasse com os cânticos.

O Verona vencia por 2 a 0, até que aos 40 minutos do segundo tempo Balotelli acertou um chutaço de fora da área, no ângulo, para diminuir a partida e calar a torcida mandante.

Apesar do golaço de seu atacante, o Brescia acabou mesmo derrotado por 2 a 1.

Com o resultado, o time de Balotelli fica com 7 pontos em 10 partidas, na 18ª colocação, dentro da zona de rebaixamento. O Verona, por sua vez, alcança 15 tentos e a 9ª posição na tabela