<
>

Libertadores: Prefeito de Santiago pede volta do torneio local como garantia para realizar Flamengo x River Plate

Os protestos que acontecem no Chile nas últimas semenas levantam dúvidas sobre a realização da final da Libertadores entre Flamengo e River Plate no dia 23 de novembro na capital Santiago.

Nesta segunda-feira, o prefeito da cidade, Felipe Guevara, se reuniu com o presidente da federação chilena de futebol (ANFP), Sebastián Moreno, para tentar definir o retorno do campeonato nacional - paralisado desde o início das manifestações.

Em entrevista à Rádio Continental da Argentina, Guevara afirmou que espera pela volta do torneio local para garantir a realização do jogo único que definirá o campeão continental.

"A final da Libertadores é no dia 23 de novembro, faltam três semanas para isso. Mas obviamente que se o Chile não é capaz de realizar seu campeonato nacional, tampouco é capaz de realizar um jogo internacional", disse.

"A primeira prioridade é reestabelecer o torneio local e, uma vez que se consiga e se demonstre que os jogos de alto risco são possíveis de executar, estaremos em posição de pedir que se mantenha a Libertadores no Chile, que é algo que gostaríamos muito que ocorresse. Mas se nós não somos capazes de retomar o campeonato, seria muito imprudente e irresponsável pretender fazer a Libertadores no dia 23 aqui", definiu.

A Conmebol marcou reunião em sua sede com os presidente de Fla e River além de representantes das federações de Argentina, Brasil e Chile para esta terça, onde vão discutir os próximos passos da final. O diário Olé publicou que Assunção (PAR) e Miami (EUA) surgem como opções a receber o duelo.

O prefeito de Santiago, por sinal, garantiu que nada pode fazer caso a Conmebol decida mudar a sede.

"A decisão é da Conmebol. Sei que estão convocando uma reunião no Paraguai, mas a decisão é deles. A vontade do governo é que se realize e damos garantias e segurança que isso vai acontecer em paz, mas é a Conmebol quem tem que decidir", falou Felipe Guevara.