<
>

Klopp dá ultimato a cartolas: 'Coloquem o bem estar dos jogadores à frente de suas carteiras'

Após seu forte protesto da última quarta-feira, quando ameaçou dar WO na Copa da Liga Inglesa por conta do calendário apertado, o técnico do Liverpool, Jurgen Klopp, voltou a falar grosso nesta sexta-feira.

Em coletiva prévia ao jogo contra o Aston Villa, neste sábado, às 12h (de Brasília), pela Premier League, o alemão pediu aos cartolas que tenham mais atenção ao bem estar dos atletas.

Klopp está furioso por causa do encavalamento de datas da Copa da Liga e do Mundial de Clubes da Fifa, que teoricamente teriam jogos na semana iniciada em 15 de dezembro.

Isso forçaria os Reds a escalarem dois times completamente diferentes nas duas competições, sendo que uma é no Catar e outra na Inglaterra. Por isso veio a ameaça de dar WO na Carabao Cup.

"As pessoas vão dizer: 'Por que ele é tão reclamão? Ele ganha um monte de dinheiro', mas todo mundo envolvido no futebol vai te dizer que as exigências em cima dos atletas são muito grandes, e vocês (jornalistas) sabem disso também", afirmou.

"A FA quer dar pitaco na Copa da Liga, a Football League quer dar pitaco na FA Cup, mas ninguém quer discutir nada a sério. E, para piorar, a Uefa decide criar a Liga das Nações, para dar aos caras que já estão muito cansados mais um par de jogos de extrema intensidade. Não é à toa que os melhores jogadores do mundo não conseguem desempenhar sempre no melhor nível, ou eles vão se lesionar. As pessoas dizem que a gente tem que ter um elenco maior, mas esse jogo não é feito para elencos gigantes", disparou.

"No momento, há um desequilíbrio total entre o número de jogadores que você tem no elenco, o número de jogos que você disputa e o tanto de descanso que os caras precisam e que de fato vão ter. Se você é um jogador de seleção e disputa todas as grandes competições do mundo, então você terá duas semanas de férias por ano. Isso é um fato", observou.

"São duas semanas para os Manés, para os Salahs, para o Hendersons... Todos esses caras têm duas semanas de férias por ano. O trabalho deles demanda muito do físico e também da parte mental. A gente não pode falar: 'Ah, essa partida não é importante, essa partida a gente não vai jogar'. Essa é a situação. Pode haver algumas soluções possíveis, mas nunca houve um dia em que Fifa, Uefa, Premier League, Football League e outras ligas se sentaram à mesa e pensaram nos jogadores, e não em suas carteiras", criticou.

Sobre a Copa da Liga, Klopp voltou a reforçar que não irá dividir seu elenco para jogar a competição e o Mundial de Clubes ao mesmo tempo.

"Não podemos deixar jogadores na Inglaterra para a Carabao Cup. Não existe essa possibilidade da gente levar 11 caras para o Catar e dizer: 'Esses 11 vão jogar o Mundial e os outros vão ficar em casa para jogar a Copa da Liga'. A gente ainda tem que tomar uma decisão (sobre o que irá fazer), mas ainda não decidimos", finalizou.