<
>

Neymar fala sobre amizade com Mbappé, vestiário do PSG e diz: 'O amor da torcida voltará'

Um mês e meio depois de sua tentativa frustrada de retorno para o Barcelona, ​​Neymar sorriu novamente. É verdade que o atacante brasileiro ficou no PSG nesta temporada contra a sua vontade. Mas agora parece ter seguido em frente. O craque de 27 anos concedeu entrevista ao canal de YouTube OTRO e começou dizendo como se sente.

"Tranquilo, me sinto feliz, sei que sou um atleta do clube, sou um profissional e farei o meu melhor pelo Paris. Darei 100 % dentro de campo, e tentar trazer êxitos, principalmente a Champions League".

O atacante está machucado e ficará ausente por cerca de um mês. Ele relembrou quando disse que a torcida era como um relacionamento com a namorada, e falou que entende a torcida.

"Agora está voltando, já já o amor volta novamente, se Deus quiser. Faz parte, eu entendo o sentimento deles também. Posso tentar enteder o que passa na cabeça deles. Mas eu pedi para que me entendessem também. Acho que quando você não está feliz, em qualquer trabalho que seja, você tenta mudar, encontrar novos ares, uma nova profissão, para que você se enconte. Acabei ficando, e vou dar o meu melhor".

O jogador também explicou como lida com a pressão, e o interesse da mídia de todo o mundo.

"Eu sei que hoje, tudo que faço, que falo, qualquer coisa que tenha meu nome, é um 'boom' enorme. As coisas aumentam demais. Eu procuro não ler, para ser sincero. Procuro não ver programas de esportes. (...) Minha rotina já é cansativa, te desgata bastante. Então eu procuro buscar coisas que me aliviem dessa rotina. Ou seja, estar com amigos, sair para jantar...A sua mente é o mais importante, controla seu corpo e sua rotina do dia a dia. Se você manter forte a cabeça, consegue viver melhor. Encontra felicidade em lugar que está difícil".

O camisa 10 analisou a temporada que começou bem para ele e sobre o clima no vestiário.

"Começou com gols, ajudando a equipe da melhor forma possível. Espero que permaneça assim durante toda a temporada. Que no final seja só sorrisos aqui em Paris. (...) O clima ali (vestiário) nunca deixou de ser legal, sempre foi bom. Esse ano tem mais pessoas que sejam fáceis de conversar, de se relacionar. A galera que chegou é uma galera divertida, focada, bons jogadores".

Para finalizar, o brasileiro falou sobre a amizade com Mbappé e a importância disso.

"É importante, é um elenco muito grande, então você acaba pegando afinidade com um, dois, três. É difícil ter com todos. Mas para um bom ambiente de trabalho, você tem que ter um relacionaemnto bom com todos. E com o Kylian o meu é diferente. Nos falamos em inglês, a gente se dá muito bem. É um menino incrível, alegre, feliz, fora o seu futebol que é incrível. Isso facilita pro nosso jogo, pro noso time".