<
>

Barcelona e Neymar não entram em acordo, e impasse de quase R$ 200 milhões continua

Barcelona e Neymar não chegaram a um acordo definitivo e caberá ao juiz, dentro de algumas semanas, dar o veredito acerca do litígio que ambas as partes têm pelo bônus de renovação de 43 milhões de euros (R$ 198 milhões) que o ex-jogador do Barça pede ao clube. Trata-se de um prêmio de renovação acordado no verão de 2016.

Nas primeiras horas da tarde, os advogados de Barcelona e Neymar entregaram as conclusões apresentadas e o ESPN FC obteve informações entre as duas partes que a documentação é de 3000 páginas. Não é esperado que haja uma resolução do juiz dentro de duas semanas, mas a saturação nos tribunais de Barcelona poderá estendê-la além de um mês.

Barça e o brasileiro mantêm uma luta dura pelos 43 milhões de bônus assinados quando o jogador renovou com o Barcelona em 2016. É preciso lembrar que em 26 de setembro do ano passado, um dia antes do julgamento, o acordo parecia selado. O ESPN FC sabia que não ter uma nova audiência até 18 de maio de 2021 precipitou o litígio, enquanto aguardavam as conclusões apresentadas hoje.

Neymar processou o Barcelona por não ter pago todo o prêmio acordado quando ele concordou em renovar até 2022. O jogador cobrou 14 milhões pela extensão de seu contrato, mas o Barça decidiu não pagar os 29 milhões restantes depois que Neymar decidiu em agosto de 2017 assinar com PSG por 222 milhões de euros.

Por sua vez, o Barça também processou o jogador, que exige uma compensação de 75 milhões de euros por quebra de contrato.

Assim, abre-se um novo capítulo sobre o retorno hipotético de Neymar a Barcelona, que agora parece complicado. A direção esportiva continua acreditando que seria um bom reforço, mas há vozes de peso no clube que não querem valorizar o que importa no momento.

Alguns dias atrás, o próprio Lionel Messi disse em uma entrevista que “seu retorno é complicado”. Primeiro porque é difícil sair de lá e depois por causa de como ele saiu daqui. Existem pessoas no clube e sócios que não querem que eu volte. Se é um nível esportivo, Neymar é um dos melhores do mundo e seria ótimo para nós, mas a outra parte também é compreensível. ”