<
>

Medo de tatuagem e ser um 'cara normal': volante de R$ 322 milhões do Manchester City tenta explicar declaração 'careta' de Guardiola

Maior contratação da história do Manchester City (R$ 322 milhões), o meia Rodri tem medo de tatuagem. O que lhe vem a calhar para atuar no time de Pep Guardiola.

Quando o atleta chegou a Manchester, o técnico disse:

"Ele não tem tatuagem ou usa brincos. E o seu cabelo… ele parece um volante de contenção. Um volante de contenção tem que ser assim", disse o técnico, tachado, obviamente, de conservador depois das declarações.

O volante disse compreender o que o chefe quis dizer, em entrevista para o Guardian, de Londres.

"Se você olhar para outros meias de sucesso, Busquets, Xavi e Alonso, eram todos jogadores bem 'comuns', na aparência", disse.

A opinião é polêmica, mas Rodri defende a tese de que o comportamento do jogador fora do campo reflete em seu estilo de jogo. E que os jogadores mais discretos, de certo modo, tenderiam a jogar mais para o time, digamos.

Como para ele, se encaixar nesse parâmetro não é problema, não vai ser isso que impedirá seu sucesso na Premier League.