<
>

Neymar: Jornal de Paris lamenta nova lesão do atacante e corneta Tite: 'Deveria ter começado dois jogos com quatro dias de intervalo?'

Neymar será desfalque por quatro semanas após lesão no amistoso entre Brasil e Nigéria, no último domingo, em Singapura. O PSG divulgou boletim médico nesta segunda-feira.

Na França, a notícia não pegou nada bem.

"Cinco pequenos jogos disputados ... e retornamos à enfermaria", disse o Le Parisien, jornal da capital. O atacante brasileiro havia se machucado em amistoso antes da Copa América, se recuperou e começou a temporada com ótimos números. Agora ficará mais tempo ainda fora.

A publicação vai além e questiona Tite e sua metodologia: "Ele deveria começar dois jogos seguidos com quatro dias de intervalo?"

O atacante passou por exames nesta segunda-feira. Uma ressonância magnética realizada em Paris revelou uma lesão grau 2 do bíceps femoral até o tendão da coxa esquerda. Uma nova avaliação será feita em oito dias, mas o prazo para retorno é de aproximadamente um mês.

A nova lesão de Neymar aconteceu aos 11 minutos da partida em Singapura. Essa foi a terceira vez em apenas um ano que o jogador se machucou em um compromisso com o Brasil. Um levantamento do jornal espanhol Sport ainda mostrou que o jogador ficou mais de 500 dias de molho por conta de lesões desde que deixou o Santos, em 2013.

Com o novo problema, o craque ficará de fora de compromissos importantes com a camisa do Paris Saint-Germain - incluindo os dois jogos contra o Club Brugge na Champions League e o clássico contra o Olympique de Marselha no Campeonato Francês.

O jornal francês reforçou: "Se o processo de recuperação de Neymar estiver indo bem, poderíamos vê-lo novamente na camisa parisiense em 23 de novembro contra o Lille, ou três dias depois em Santiago Bernabeu para o confronto contra o Real Madrid pela Champions."

Vale lembrar que no amistoso preparatório para a Copa América, contra o Catar, em 6 de junho, Neymar rompeu o ligamento do tornozelo direito e acabou desconvocado da seleção.

Essa, inclusive, faz parte de uma série de lesões que vêm tirando o atacante dos gramados por longos períodos. Em fevereiro de 2018, ele sofreu uma fratura no quinto metatarso do pé direito e só voltar a atuar às vésperas da Copa do Mundo. A lesão voltaria a assombrar o brasileiro 11 meses depois e deixou o brasileiro de molho por quase 90 dias.