<
>

Invicto com Pia no comando, Brasil tenta quebrar jejum que já dura mais de um ano

play
Ju Cabral elege o momento mais marcante de sua carreira como jogadora: 'Foi por muito pouco' (0:24)

Comentarista dos canais ESPN e ex-zagueira da seleção brasileira de futebol faz aniversário nesta quinta-feira (0:24)

O Brasil entra em campo nesta terça-feira às 15h15 (de Brasília) contra o Polônia em Kielce para fechar a série de dois amistosos em solo europeu. E, após vencer a forte seleção da Inglaterra por 2 a 1 em Middlesbrough, a seleção busca quebrar um jejum que já dura mais de um ano.

Foi em maio do ano passado, ainda na Copa América, que o Brasil emendou uma sequência de vitórias consecutivas. À época, as meninas vinham de uma marca de 10 vitórias consecutivas. Sete delas na Copa América em 2018 conquistada com 100% de aproveitamento e de maneira invicta e outras três em amistosos no ano de 2017.

Mas, após a Copa América, o Brasil entrou em uma série de 18 partidas sem conseguir ao menos duas vitórias em sequência. Nesse período foram cinco vitórias, um empate e doze derrotas, resultando em um baixo aproveitamento de 29,6%.

Após a competição continental, o Brasil enfrentou potências do futebol feminino em jogos amistosos e conseguiu apenas uma vitória contra o Japão por 2 a 1. De resto, derrotas para Austrália, EUA, Canadá, Inglaterra e França para fechar o ano de 2018.

Veio 2019 e a She Believes Cup, torneio preparatório para a Copa do Mundo. Mais três derrotas – Inglaterra, Japão e Estados Unidos. Nos dois amistosos seguintes antes do Mundial, mais duas derrotas, desta vez para Espanha e Escócia.

Na Copa do Mundo, duas vitórias e duas derrotas. Triunfo contra a Jamaica na primeira rodada e contra a Itália na última rodada da fase de grupos. Derrotas para Austrália na segunda rodada e para a França nas oitavas de final por 2 a 1 que culminou com a eliminação brasileira.

Acabado o Mundial veio a troca de comando. Saiu Vadão e entrou a técnica sueca Pia Sundhage, que está invicta no comando da seleção brasileira. Duas vitórias e um empate. A primeira uma goelada contra a Argentina por 5 a 0. O empate foi contra o Chile e a consequente derrota nos pênaltis em torneio amistoso no Pacaembu.

Agora, na gira de amistosos pela Europa, o mais significativo resultado sob nova direção. A vitória contra a Inglaterra – quarta colocada na última Copa do Mundo - foi a primeira do Brasil na história contra as adversárias. Debinha foi o grande nome da seleção com dois gols.

Contra a Polônia, Pia busca seguir invicta à frente da seleção e conquistar sua primeira sequência de vitórias, mas sabe que não será um desafio fácil.

“Eu acredito que o jogo diante da Polônia será muito diferente. Elas têm um rápido contra-ataque, então nós teremos que nos defender para esse tipo de jogo. Hoje nós estávamos mais recuadas, então o próximo jogo será bem diferente, o que é bom para nós. Eu testarei algumas jogadoras, é claro, mas eu ainda não decidi quem iniciará a partida”.