<
>

Cardiff apela à CAS após Fifa determinar que clube tem que pagar quase R$ 30 milhões por atacante que morreu em acidente aéreo

play
Irmão de Higuaín e ex-empresário de Sala lamenta 'tragédia total' e diz que argentino 'nunca pediria' avião particular: 'Não teria havido problemas com um voo comercial' (0:38)

Nicolás Higuaín está em Progreso, na Argentina, para o enterro do ex-camisa 9 do Nantes (0:38)

O Cardiff City está apelando à Corte Arbitral do Esporte (CAS, em inglês) depois de um julgamento da Fifa sobre o valor da transferência por Emiliano Sala.

A entidade que rege o futebol anunciou na segunda-feira que o Cardiff precisava pagar ao Nantes a primeira parcela de 5,3 milhões de libras (R$ 27,1 milhões na cotação atual) de uma transferência que custaria 15 milhões de libras (R$ 76,6 milhões).

O atacante argentino morreu em um acidente aéreo em janeiro, enquanto viajava de Nantes para Cardiff depois de os dois clubes terem entrado em um acordo quanto ao jogador. Depois de sua morte, os clubes falharam em chegar a um acerto, então os franceses levaram a situação à Fifa em abril.

O Cardiff City acredita que a transferência nunca foi completa, enquanto o Nantes quer a quantia total de 15 milhões de libras.

Depois da decisão da entidade, os galeses confirmaram que eles iriam “entrar com um apelo à Corte Arbitral do Esporte”.

“O Cardiff City FC está extremamente desapontado pela decisão do Comitê de Status de Jogadores ir contra o clube”, diz uma nota dos galeses. “Parece que o comitê chegou à sua conclusão quanto a um pequeno aspecto de toda a disputa, sem considerar toda a documentação apresentada pelo Cardiff City FC à Fifa”.

O Nantes pediu à Fifa para intervir em abril depois que o Cardiff não fez o primeiro pagamento da transferência. A entidade inicialmente deu até 3 de abril para os dois clubes apresentarem suas evidências, mas o prazo foi estendido depois que o Cardiff escreveu ao Nantes em março, na tentativa de resolver a questão internamente. Os dois lados falharam em chegar a um acordo, e então a Fifa entrou na questão.

Os franceses querem o valor integral da negociação, e fonte disseram à ESPN FC em abril que o clube francês estava “extremamente confiante” de que a Fifa decidiria a seu favor.

A primeira parcela pela transferência de Sala devia ser quitada em 20 de fevereiro, mas o Cardiff não fez o pagamento.

Fontes apontam que o clube galês vê a transferência como nula e sem efeito, uma vez que acredita que certos critérios do contrato original não foram cumpridos. O Nantes, por sua vez, é inflexível de que a transferência estava completa e que Sala era um jogador do Cardiff quando morreu.