<
>

Martinelli saiu do Corinthians e encantou Manchester United e Barcelona antes de brilhar pelo Arsenal

play
Flamengo, Corinthians, São Paulo... Todos querem joia do Ituano, observado por Barcelona e Manchester United (2:10)

Gabriel Martinelli tem apenas 17 anos e ganhou ainda mais observadores após boas atuações na Copinha (2:10)

Destaque na vitória do Arsenal contra o Nottingham Forest logo em sua estreia como titular, Gabriel Martinelli encantou a torcida dos Gunners com dois golaços. Nesta quinta, ele fez mais dois, agora contra o Standard Liége, pela Europa League. Desde muito cedo o garoto era visto como uma joia.

Após começar no futsal no time da empresa VDO, em Guarulhos-SP, ele foi para o Corinthians.

“Eu ia e voltava todo dia depois da escola com a minha mãe de ônibus. Meu pai, que era ferramenteiro, ia me buscar de noite depois do trabalho. Hoje, eles estão aposentados”, disse, ao ESPN.com.br, no começo deste ano.

Em cinco anos no Parque São Jorge, Martinelli fez mais de 200 gols. Aos 13 anos, porém, o garoto saiu da equipe alvinegra.

“Eu me mudei para o interior porque meus pais estavam para se aposentar. Eles queriam mais tranquilidade e tinha o projeto do Ituano para jogar aqui”, admitiu Martinelli.

Em sua primeira temporada, anotou quatro gols, mas na seguinte ganhou espaço e fez 15 tentos em 19 partidas.

Com isso, chamou a atenção do Manchester United, que o levou para a Inglaterra para conhecer o clube e ser observado. Ele chegou a fazer um amistoso pela base dos Red Devils, quando entrou no segundo tempo contra o sub-18 do Lincoln, em vitória por 2 a 0.

"Entre 2015 e 2017 fui quatro vezes para lá e treinava em média uns 15 dias. Como todo mundo treina no mesmo CT e come no mesmo refeitório, eu vi todos os profissionais. Pedi para tirar foto com Evra, Fellaini e outros caras. O Pogba sabia que eu era brasileiro e perguntou se estava tudo bem comigo e aonde eu jogava. Tiramos uma foto juntos", recordou.

Em uma das vezes que esteve na Inglaterra, ele comeu uma feijoada preparada pela mãe dos gêmeos Fábio e Rafael na casa dos ex-laterais do United.

Em 2016, Martinelli também foi chamado para fazer um período de treinos no Gent, da Bélgica,

Ano passado, o atacante jogou pela primeira vez a Copa São Paulo de Futebol Júnior pelo Ituano, que acabou eliminado na primeira fase. Pouco depois, foi efetivado aos profissionais e fez sua estreia com apenas 16 anos no Troféu do Interior do Campeonato Paulista.

“Eu entrei contra o São Bento no segundo tempo e ganhamos por 1 a 0. Minha família me apoiou muito para eu dar o meu melhor. Depois, joguei no segundo semestre a Copa Paulista”, recordou.

Em novembro de 2018, o jovem foi ao Barcelona: “Me chamaram para conhecer as instalações deles e treinar uns dias em La Masía [famoso CT da base]. Pena que era data Fifa e os jogadores do time de cima não estavam”.

Martinelli voltou no começo deste ano para o sub-20 do Ituano para jogar a Copinha. Ele marcou seis gols em apenas quatro jogos e foi para o profissional disputar o Paulistão.

Apesar de toda badalação, Martinelli era um jo recém-formado no ensino médio e que não tinha carteira de motorista. Para andar pelas ruas de Itu, pegava carona com os amigos ou usava os aplicativos de transporte.

No meio do ano, Martinelli foi vendido para o Arsenal e chegou a jogar em algumas partidas na pré-temporada. Depois, entrou no segundo tempo de um jogo antes de ser titular no jogo desta terça-feira.

“Estou muito feliz por esse jogo, por ter a oportunidade de começar como titular, por atuar durante toda a partida e, claro, pelos gols marcados. É uma sensação única. Tenho ido constantemente para o banco de reservas na Premier League e sabia que a chance de jogar poderia aparecer nas copas nacionais. Treino muito forte, com muita dedicação e empenho, para quando aparecer chances como a de hoje, agarrar com todas as forças e saber aproveitar", disse.

"Dedico esse gol a todas as pessoas que estão nessa caminhada comigo, a toda equipe e comissão técnica pela confiança. Agora é comemorar a classificação para a fase seguinte e já trabalhar pensando na próxima partida pela Premier League, que será um clássico muito complicado”, afirmou.

O brasileiro é fã de Cristiano Ronaldo, que marcou época na Inglaterra pelo United. "Ele é a minha inspiração. Tenho sonho de conhecê-lo. Eu sou agudo, gosto de ir para cima e finalizar. De fora ou de dentro da área, gosto de fazer gols”, analisou.

A estrutura em torno de Martinelli é de gente grande. Mesmo com tão pouca idade, já é cliente da mesma assessoria de imprensa que cuida de jogadores como Paquetá (Milan) e Vinícius Jr. (Real Madrid). Ele fazia aulas de inglês duas vezes por semana para realizar o sonho de jogar na Europa e disputar uma Champions League.

"Quero servir a seleção brasileira de base e quem sabe um dia a profissional”, finalizou.

Pelo começo na Inglaterra, isso parece uma questão de tempo.