<
>

Time de Premier League com família Bin Laden de donos? Há interesse, e chefão de clube topa negociar

O príncipe saudita Abdullah Bin Mosaad Bin Abdulaziz Al Saud era sócio do torcedor Kevin McCabe como os donos do Sheffield United até a última semana, quando uma decisão judicial obrigou o inglês a vender seus 50% ao árabe, que agora é o único mandatário. E ele já causou polêmica.

Em coletiva de imprensa na última quinta-feira, o príncipe dono do atual 15º colocado da Premier League confirmou que a família Bin Laden já demonstrou interesse em comprar ações da sua equipe.

“Eu não fiz negócios com eles no passado, mas ficaria muito feliz em fazer negócio com eles. A família Bin Laden não é um nome sujo ou algo que eu deveria esconder”, afirmou Abdullah.

“Eu me ofendo quando dizem que a família Bin Laden é um nome ruim. Toda família pode ter uma pessoa má, mas eles são uma família muito respeitável”, disse o mandatário.

Os Bin Laden são uma das famílias mais influentes da Arábia Saudita, com uma grande riqueza acumulada no ramo da construção civil.

Entretanto, o sobrenome ficou mais famoso pelo atentado terrorista nas torres gêmeas do World Trade Center, em Nova York, nos Estados Unidos. Em 2001, Osama Bin Laden foi um dos principais arquitetos da tragédia que matou quase 3 mil pessoas.

Abdullah, contudo, afirmou que não pretende fazer negócios neste momento.

“O dinheiro é um grande fator, mas se fosse o mais importante, venderia o clube agora”, disse o príncipe.