<
>

Barcelona e Griezmann trocaram e-mails que comprovam negociação meses antes do anúncio, revela jornal

Antoine Griezmann foi anunciado pelo Barcelona em julho deste ano, mas o Atlético de Madrid, seu ex-clube, cobra desde então 80 milhões de euros (cerca de R$ 367 milhões) a mais do valor pago pelos catalães. Nesta sexta-feira, essa novela ganhou mais um capítulo.

Segundo publica o El Mundo, existe uma troca de e-mails do mês de março entre jogador e seus representantes que comprova que a negociação existia desde aquela época, antes da multa rescisória do francês ter baixado de preço.

De acordo o veículo, há e-mails trocados entre Griezmann, sua irmã e empresária Maud, seu pai Allan, seu advogado Sevan Karian e um agente francês, que é apontado como peça-chave entre as tratativas de acordo com o Barcelona no mês de março, ou seja, bem antes de sua multa ser reduzida.

O principal tema da conversa foi como seriam distribuídos entre eles os 14 milhões de euros (R$ 64,5 milhões) pela comissão da venda do atacante. Ainda assim, esse material não foi apresentado como prova pelo Atlético de Madrid na queixa apresentada à Federação Espanhola, em julho deste ano.

Quando Antoine Griezmann foi contratado pelo Barcelona, sua multa rescisória do Atlético de Madrid tinha baixado de 200 milhões de euros para 120 milhões de euros – a redução do valor se deu a partir do dia 1º de julho de 2019. No entanto, no mesmo dia do anúncio (12 de julho), o Atleti se pronunciou sobre a venda, dizendo que o valor precisaria ser corrigido e indicando que possuía provas para sua defesa.

“O Atlético de Madrid crê que a finalização do contrato ocorreu antes do final da temporada passada, devido a eventos, atos e manifestações realizadas pelo jogador, e por isso, já demos início aos procedimentos que consideramos oportunos para a defesa de nossos direitos e interesses legítimos”, disse o clube na ocasião.