<
>

Fluminense: Celso Barros não crê em permanência de Yony González

play
Vice do Fluminense fala do fim de contrato de Allan e Caio Henrique, mas não se anima com Yony González (1:16)

'Ele não demonstra muito interesse em permanecer', disse Celso Barros sobre o colombiano (1:16)

O presidente Mário Bittencourt e o vice Celso Barros falaram com a imprensa nesta quarta-feira sobre os 100 dias de mandato. No entanto, o que prevaleceu foram os questionamentos sobre o futuro do elenco tricolor. Celso Barros revelou que dificilmente o colombiano Yony González vai permanecer para 2020.

“Fizemos uma proposta para o Yony, conversamos com o pai dele. Ele não demonstra muito interesse em permanecer. Como veio sem custos, a gente fez uma proposta até parcelando uma eventual compra dos direitos, mas ele não deu resposta”, disse.

O dirigente afirmou que a diretoria já busca a renovação e permanência de outros jogadores do atual elenco. O zagueiro Nino, o lateral Caio Henrique e o volante Allan estão entre as prioridades do Fluminense para a próxima temporada.

“O Nino tem uma cláusula de compra de R$ 5 milhões por 50% e é um jogador que interessa. Vamos conversar com o Criciúma. O Allan tem um representante no Brasil e estamos conversando. O Caio Henrique é representado pelo Deco, que tem um ótimo relacionamento conosco. As conversas estão ocorrendo e há chance de eles ficarem com a gente no ano que vem”, declarou.

O Fluminense conseguiu sair da zona de rebaixamento após a vitória sobre o Corinthians. Só que a situação dos tricolores está longe de ser cômoda, pois a equipe carioca está a frente do Cruzeiro pelos critérios de desempate.

A equipe comandada por Oswaldo de Oliveira trabalha visando o duelo deste domingo, contra o Goiás, no Serra Dourada. Em caso de vitória, os tricolores vão ultrapassar o rival na briga contra o rebaixamento.