<
>

Ataque é a preocupação do Botafogo para enfrentar o São Paulo

O técnico do Botafogo, Eduardo Barroca, começa nesta quarta-feira a definir a escalação para o jogo contra o São Paulo, programado para este sábado, às 11h (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pela vigésima rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador tem alguns problemas para definir a escalação, porém, a sua maior preocupação é o comando de ataque.

Referência do setor ofensivo do time a centroavante no Botafogo, Diego Souza não vai poder participar da partida. O jogador está cedido por empréstimo pelo São Paulo, e se quiser utilizá-lo o Alvinegro vai precisar pagar uma multa no valor de R$ 400 mil. Com os atrasos de jogadores e funcionários em atraso e com uma grave crise financeira, o clube não pretende fazer uso deste artifício.

(Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Assim, Eduardo Barroca terá que escalar um outro centroavante. Victor Rangel é o substituto imediato, porém, nas últimas semanas tem perdido espaço para dois atletas revelados nas categorias de base do plantel: Vinicius Tanque e Igor Cássio.

Barroca tem ainda a possibilidade de improvisar no comando de ataque um jogador que não seja centroavante. Neste caso o atacante Rodrigo Pimpão surge como a opção mais viável pelas suas características.

Além do comando do ataque, outros setores podem sofrer mudanças. O zagueiro argentino Joel Carli, que luta contra dores na panturrilha direita, o lateral-esquerdo Gilson, desfalque no empate sem gols com o Ceará por conta de desgaste muscular, e o volante Alex Santana, substituído diante dos cearenses por conta de entorse no tornozelo esquerdo, serão reavaliados durante a semana. O último não teve lesão detectada no exame de imagem que realizou na segunda-feira.

O elenco botafoguense participou de um trabalho físico nesta terça-feira e somente nesta quarta-feira que Eduardo Barroca vai começar a definir a escalação e tirar as dúvidas em torno do time que enfrentará o São Paulo.