<
>

Flamengo: Obina e Angelim revelam atraso, oba-oba e desinformação em eliminação para o América-MEX: 'Joel não sabia que 2 a 0 dava a gente'

play
Flamengo contratando Fredy Guarín? Nicola atualiza mercado: 'Negócio está acontecendo' (2:39)

Colombiano deixou o Shanghai Shenhua e está sem clube, mas alto salário é um empecilho (2:39)

O torcedor do Flamengo se lembra muito bem da eliminação para o América do México nas oitavas de final da Copa Libertadores de 2008. Após vencer a primeira partida por 4 a 2 fora de casa, o rubro-negro perdeu em casa por 3 a 0 naquele que ficou conhecido como um dos maiores vexames da história do clube.

Hoje, mais de dez anos após aquela partida, Obina e Ronaldo Angelim, que estavam presentes naquela eliminação, revelaram alguns dos bastidores por trás da desclassificação flamenguista para os mexicanos, que também marcou a despedida de Joel Santana do cargo de técnico. As declarações foram ao canal do Youtube Paparazzo Rubro-Negro.

O zagueiro revelou que Joel não sabia que a derrota por 2 a 0 ainda classificava o rubro-negro para a próxima fase.

“Nós fizemos tudo errado, teríamos que ser eliminados", disse Angelim. O zagueiro conta que o time não se concentrou como deveria. "Tanto que Joel não sabia que 2 a 0 dava a gente, ele acabou fazendo a substituição e colocou o time mais para a frente (…). Ele achava que dois (2 a 0) estava eliminando a gente, e não estava (…), nós fizemos quatro gols fora de casa. Depois ele veio a entender que 2 a 0 dava a gente", acrescentou.

"Essa história do Joel não saber dos dois gols, né? Estava perdendo de 2 a 0 e ele queria fazer o gol, achava que estava empatado (…). Eu falei para ele: 'Professor, não, estamos nos classificando"', contou Obina.

Obina ainda revelou que a preparação para a partida não foi a mais adequada. O time chegou ao estádio em cima da hora, não fez o aquecimento antes e foi direto para o gramado.

"Ficou naquele clima de oba-oba. O placar já era muito bom, mas ainda assim… Fico muito triste, pois é uma derrota que pra mim vai ficar marcada pelo resto da minha vida", desabafou Obina. "E o que aconteceu antes? (…) Faltou uma preparação melhor (…) entramos sem aquecer, chegamos direto para vestir o material e ir para campo", lembrou o zagueiro.

"Chegamos atrasados no estádio, cara. Tudo errado, quem aqueceu mais foi quem ficou no banco. Não tinha foco, para minha aquilo lá era uma decisão (…). O oba-oba foi depois do (título) carioca", contou o ex-atacante. "A maior derrota, para mim, foi aquela para o América do México", resumiu.