<
>

Escultor processa Corinthians, pede indenização de R$ 300 mil e devolução de estátua de Sócrates

play
Andrés explica por que Corinthians atrasou os pagamentos à Caixa: 'Não tinha dinheiro' (1:22)

Presidente ainda respondeu sobre qual é a quantia que o clube deve ao banco (1:22)

Um escultor processou o Corinthians, pedindo indenização de R$ 300 mil e a devolução de uma estátua feita por ele em homenagem ao ex-jogador Sócrates, um dos maiores ídolos da história do clube alvinegro.

Na ação, revelada primeiramente pelo globoesporte.com e à qual a ESPN teve acesso, o artista plástico aciona o Timão por conta de uso indevido de imagem e autoria, além de danos materiais e morais.

De acordo com a petição, a obra foi colocada no Memorial corintiano em 2016, ficando em exposição por seis meses.

Em seguida, a equipe paulista teria pedido para continuar com a obra, combinando um aluguel simbólico de R$ 250 com o profissional.

A estátua, todavia, foi colocada no prédio Oeste da Arena Corinthians, sendo depois colocada também no setor Norte no estádio em 31 de março neste ano, durante jogo contra o Santos, no dia do aniversário do Golpe Militar de 1964, ao lado da faixa "Ganhar ou perder, mas sempre com Democracia".

O artista, por sua vez, alega que a exposição da estátua foi feita com "finalidade econômica", o que não estava combinado.

Ele também afirma que fez uma proposta para venda da escultura, mas que o Corinthians não quis comprar, mantendo o objeto em sua posse até hoje.

O escultor, pede, portanto, que o time do Parque São Jorge se retrate publicamente pelo episódio e pague R$ 100.000,00 de indenização em danos morais, R$ 10.000,00/mês por danos patrimoniais desde que pegou a estátua, ressarcimento no importe de 1% do valor diário da bilheteria das visitas guiadas na Arena Corinthians, além do pagamento das despesas processuais e honorários advocatícios.

Os advogados do profissional calcularam o valor da causa em R$ 300.000,00.

Além disso, o processo ainda pede que a obra seja devolvida ao seu autor, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00.

O caso corre na 5ª Vara Cível de São Vicente, no litoral de São Paulo, e será julgado pelo juiz Otávio Augusto Teixeira Santos.

Sobre o caso, o Corinthians informou "que não foi citado e só se manifestará no momento oportuno".