<
>

Organizada do Atlético-MG cobra vitória: 'Senão a chapa vai esquentar, estamos de saco cheio desses jogadores'

Depois da derrota por 3 a 1 em casa no último domingo, contra o Internacional, pelo Campeonato Brasileiro, membros da torcida organizada Galoucura, do Atlético-MG, protestaram por conta dos últimos resultados do time e visando a semifinal da Copa Sul-Americana, contra o Colón, que acontece nesta quinta-feira.

Nas redes sociais, os torcedores publicaram um vídeo em tom de incentivo e cobrança, direcionado aos jogadores. O presidente da torcida organizada, Josimar, destaca o esforço que os torcedores fazem para irem assistir ao time em jogos fora de casa, como na partida de ida contra o Colón, que acontece na Argentina.

“A gente está saindo daqui hoje para ir para a Argentina, maior dificuldade sair na caravana. Todo mundo aqui tem família, tem serviço e a gente está deixando tudo porque ama o Galo acima de tudo”, declarou o torcedor.

“Não é igual aos jogadores, que estão com o salário em dia mas estão aí com uma parasitagem do c..., sem raça, sem vontade”, protestou Josimar. “É mais do que obrigação essa classificação na Argentina”.

O torcedor prosseguiu, destacando que não houve protesto até o momento, mas disse que “a parada é chegar lá e trazer a vitória, senão a chapa vai esquentar”. Além disso, citou nomes de jogadores como Cazares, o chamando de “cachaceiro do c...” e pediu raça aos atletas.

O Atlético-MG perdeu suas últimas cinco partidas no Campeonato Brasileiro, contra Athletico-PR, Bahia, Corinthians, Botafogo e Internacional, e ocupa a 9ª posição na tabela, com 27 pontos ganhos.

Além do protesto em vídeo, a torcida atleticana pendurou faixas em Belo Horizonte contra o presidente do clube, Sérgio Sette Câmara, e o diretor Rui Costa.