<
>

Negociação pelo 1º contrato de artilheiro da base do Santos trava

O primeiro contrato profissional de Marcos Leonardo, antes visto como “encaminhado” por todas as partes envolvidas, pode virar mais uma novela no Santos.

Há três semanas, o presidente José Carlos Peres conversou com a advogada Marisa Alija e deixou o acerto com o atacante próximo. Desde então, porém, não houve novidade.

Peres afirmou que faltava apenas a “homologação do Comitê de Gestão”. Membros do grupo ouvidos pela reportagem dizem que esse assunto ainda não foi debatido.

A doutora Marisa busca novidade nas tratativas por meio do diretor de futebol Paulo Autuori. Houve uma reunião na semana passada e há pressa por causa da situação incerta no elenco profissional.

Marcos Leonardo treinou com o grupo principal e fez um dos gols do Peixe em jogo-treino contra o São Bento, em junho, mas foi “barrado” por causa da situação contratual e tem atuado pelo sub-17 ou sub-20. Ele tem 16 anos e marcou mais de 100 vezes nas categorias de base.

O centroavante tem vínculo de formação até maio de 2020 e pode assinar um acordo profissional desde 2 de maio deste ano, quando completou 16 anos. O Santos espera assinar contrato de cinco temporadas, com 100% dos direitos econômicos e multa rescisória de 100 milhões de euros (R$ 450 mi).

O técnico Jorge Sampaoli vê muito potencial em Marcos Leonardo e quer lapidá-lo para começar a ganhar minutos em 2020. Rodrygo, negociado com o Real Madrid (ESP), também foi promovido aos 16 anos.