<
>

Clima pesado: PSG tenta evitar protestos dos ultras em possível volta de Neymar, diz jornal

Sem atuar pelo Paris Saint-Germain desde o dia 4 de agosto, quando jogou durante 14 minutos na goleada contra o Monaco por 4 a 0 na Supercopa da França, Neymar pode voltar a entrar em campo pelo time francês neste sábado, contra o Strasbourg, pelo Campeonato Francês.

O clima para a partida, no entanto, é pesado. Isto porque, de acordo com o jornal francês Le Parisien, o clube está tentando evitar protestos da torcida contra o atacante brasileiro.

Na partida contra o Nimes, no último dia 11 de agosto, alguns ultras, como são chamados os torcedores mais fanáticos da equipe, levaram faixas xingando o brasileiro, que tentou se transferir ao Barcelona durante as férias. Por conta dos protestos, o PSG foi punido em 2 mil euros (R$ 8,9 mil) pela Federação Francesa de Futebol.

Já na última quarta-feira, segundo o diário, cerca de 150 a 200 torcedores marcaram presença no jogo de handebol contra o Nantes, mas ficaram do lado de fora do ginásio, protestando e cantando, de modo a boicotar a partida e passar mensagem de insatisfação com o clube.

Ainda de acordo com o Le Parisien, outra preocupação da direção do Paris Saint-Germain tem relação com manifestações homofóbicas da torcida, que têm sido problema nos estádios franceses. Quanto a esta questão, no entanto, a relação entre torcedores e autoridades tem melhorado nas últimas horas.