<
>

Najila presta depoimento no RJ e ironiza Neymar: 'Igual no futebol: driblando e caindo'

A modelo Najila Trindade prestou depoimento à polícia no Rio de Janeiro nesta quarta-feira na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI).

Apesar da Polícia Civil de São Paulo ter arquivado o caso por falta de fundamentos, a modelo manteve as acusações de agressão e esturpo a Neymar, do Paris Saint-Germain.

"Minha vida está devastada. Quem comete um crime público é bem capaz de cometer um crime privado. Já conseguiram provar que eu não fui violentada nem nada, mas não conseguiram indiciar ele por esse crime que ele fez. Ele tá trabalhando igual no futebol: driblando e caindo", disse Najila, de acordo com o jornal "O Globo".

A investigação sobre a divulgação das imagens nas redes corre no Rio porque Neymar estava concentrado com a seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis, quando um vídeo de defesa foi publicado em suas redes sociais.

Segundo o jornal, o depoimento durou cerca de 40 minutos, e Najila respondeu a somente quatro perguntas: se era ela a pessoa nas fotos divulgadas por Neymar; se ela autorizou que as imagens e as conversas fossem divulgadas por outra pessoa; se era ela a pessoa conversando com o jogador; e como ficou sabendo do vazamento dos diálogos.