<
>

Ida de atacante à Premier League dá início a megaoperação contra corrupção; dois são presos e empresário de Courtois é investigado

O Ministério Público belga anunciou que sete operações para investigar casos de corrupção no futebol foram realizadas na Bélgica, Londres e Mônaco e duas pessoas foram detidas, incluindo um agente de jogadores.

Nenhum nome foi divulgado pelo MP belga, apenas foi relatado que os detidos foram “um agente em Mônaco e seu assistente” durante operações realizadas na última terça e quarta-feira.

O ponto de partida para se iniciarem as investigações foi a suspeita de fraude e lavagem de dinheiro na transferência do atacante Aleksandar Mitrovic do Anderlecht, da Bélgica, para o Newcastle, na Premier League, em 2015.

Do lado inglês, o Newcastle acredita não estar "diretamente conectado" com as acusações, por isso não são parte das investigações.

Em abril, as instalações do Anderlecht foram investigadas para verificação de envolvimento, mas nada foi achado e ninguém foi detido.

A agência AFP confirmou com uma fonte próxima às investigações que uma “nova fase” das investigações será para investigar o agente Christophe Henrotay, responsável por Thibaut Courtois, do Real Madrid. O empresário foi detido em Mônaco por suspeita de cometer "comissões fraudulentas".

"Os fatos envolvem notáveis operações de lavagem de dinheiro e corrupção privada em transferências de jogadores de futebol", afirmaram promotores envolvidos em toda a operação.

Segundo a BBC, dois clubes belgas também estão sob investigação (muitos outros foram investigado após denúncias), quatro em Mônaco e dois em Londres.

As investigações apontam para o Anderlecht, Clube Brugge e Standar Liege como principais suspeitos de fraude.