<
>

Na 1ª final da Copa do Brasil, retrospecto na Arena anima Athletico, onde Internacional tem números ruins; veja

play
Entre lesionados e não inscritos, Athletico-PR tem desfalques para a final da Copa do Brasil, contra o Internacional (1:24)

José Renato Ambrósio comentou ausências mais importantes para o time paranaense (1:24)

A Arena da Baixada, historicamente, é sempre uma arma importante para o Athletico Paranaense. Na atual temporada, a equipe de Thiago Nunes ostenta nada menos que 74% de aproveitamento quando joga em seus domínios.

Segundo levantamento da Gazeta do Povo, descontados os jogos do Estadual, nos quais o Furacão entrou com um time de aspirantes, o índice de sucesso é ainda maior, batendo em 77%.

Se já não bastasse contar com a estatística favorável no seu estádio no ano, desde 2016, quando o adversário é o Internacional - o rival de hoje, na 1ª final da Copa do Brasil -, os números são ainda mais favoráveis para o Furacão.

Foi três temporadas atrás, em fevereiro de 2016, que o clube paranaense instalou o gramado sintético na Arena. E, de lá para cá, o Colorado nunca bateu o Athletico na casa do adversário.

Foram três confrontos, todos pelo Campeonato Brasileiro. Em 2016, o Athletico anotou 2 a 1. Em 2018, empate em 2 a 2. E neste ano, em 14 de julho, o Athletico ganhou por 1 a 0 (em 2017, não houve confronto, pois o Inter estava na Série B).

BEIRA-RIO TAMBÉM ASSUSTA

Se é verdade que o Internacional tem a Arena da Baixada a temer, o Beira-Rio não fica muito atrás.

Em 2019, o Inter tem 79,4% de aproveitamento em seu estádio.

Computados apenas os jogos de Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Libertadores, o aproveitamento vai para 85,1%.

E é lá, em 18 de setembro, que se saberá com quem vai ficar a Copa do Brasil.