<
>

Palmeiras achou Bruno Henrique caro e fechou com Carlos Eduardo e Felipe Pires a pedido de Felipão e Turra

play
Nicola revela o que Santos pediu ao Palmeiras para vender Bruno Henrique, hoje no Flamengo (1:48)

Presidente alvinegro, José Carlos Peres pediu o dobro do que time carioca pagou e ainda queria empréstimo de jogador alviverde (1:48)

Os muito pouco aproveitados Carlos Eduardo e Felipe Pires foram escolhas da antiga comissão técnica do Palmeiras.

Quem bancou a chegada de Carlos Eduardo foi Felipão, então técnico do clube. O treinador assegurou para a diretoria que o ponta-direita, no Pyramids FC, do Egito, seria fundamental para o estilo de jogo que ele pretendia implantar no Palmeiras de 2019.

Já Felipe Pires, outro ponta trazido pelo Palmeiras, e que já está no Fortaleza, foi pedido pelo auxiliar Paulo Turra. O auxiliar-técnico afirmou que acompanhava o ponta há bastante tempo e o bancou sua chegada. Ao custo de R$ 900 mil, ele atuou 16 vezes e fez um gol.

As informações são do jornalista da ESPN Brasil Jorge Nicola em seu blog no portal Yahoo!.

Foi por causa da insistência de Felipão que o presidente Mauricio Galiotte desembolsou R$ 26 milhões para contratar Carlos Eduardo em definitivo. O ponta disputou apenas 14 partidas na temporada e fez um único gol, sendo titular em apenas seis oportunidades.

Bruno Henrique foi alvo do Palmeiras em janeiro. Maurício Galiotte esteve com o presidente do Santos, José Carlos Peres, para discutir valores. Mas o dirigente do Peixe pediu R$ 45 milhões (10 milhões de euros), além do empréstimo de Raphael Veiga. O Palmeiras achou muito caro, e a negociação não avançou.

Poucos dias depois, o Flamengo contratou Bruno Henrique por pouco mais de 5 milhões de Euros (cerca de R$ 27 milhões), além do empréstimo de Jean Lucas.