<
>

Manchester City é o primeiro a gastar mais de 1 bilhão de euros no elenco: veja o investimento de cada clube

Com o fechamento da janela de transferências nas principais ligas europeias na última semana, chegou a hora de fazer as contas.

E com as contratações de Rodri, João Cancelo, Angeliño, Pedro Porro, Zack Steffen e Ryotaro Meshino nos últimos meses, o Manchester City bateu um recorde. Agora, ele é o primeiro time da história a gastar mais de 1 bilhão de euros (cerca de R$ 4,5 bilhão na cotação atual) para a montagem de seu elenco.

O levantamento foi publicado nesta segunda-feira pelo CIES (Centro Internacional de Estudos no Esporte), que calculou quanto cada grande equipe europeia investiu para ter seu atual plantel.

Há outros dois clubes se aproximando da marca de 1 bilhão de euros: o PSG, com 913 milhões (cerca de R$ 4,1 bilhões), e o Real Madrid, com 902 milhões (aproximadamente R$ 4 bilhões).

Veja a lista dos maiores investimentos para montagem do atual elenco:

  1. Manchester City: R$ 4,5 bilhões

  2. PSG: R$ 4,1 bilhões

  3. Real Madrid: R$ 4 bilhões

  4. Manchester United: R$ 3,4 bilhões

  5. Juventus: R$ 3,2 bilhões

  6. Barcelona: R$ 3,1 bilhões

  7. Liverpool: R$ 2,9 bilhões

  8. Chelsea: R$ 2,5 bilhões

  9. Atlético de Madrid: R$ 2,5 bilhões

  10. Arsenal: R$ 2,2 bilhões

O cálculo se refere aos investimentos ao longo dos anos para contratar os jogadores presentes no elenco. Quando se fala apenas desta janela, a figura muda, pois o maior “gastão” foi o Atlético de Madrid, com 329 milhões de euros (cerca de R$ 1,5 bilhão).

As maiores discrepâncias para montagem do elenco acontecem justamente em LaLiga, que também tem Real Madrid e Barcelona, onde o investimento mais parrudo foi 148 vezes maior do que o gasto no plantel mais barato – no caso, o do Mallorca. O Campeonato Francês vem na sequência com um investimento 114 vezes maior do PSG em relação ao Nimes.

Depois, aparecem a Bundesliga (Bayern de Munique gastou 85 vezes mais que o Paderborn), o Campeonato Italiano (Juventus investiu 63 vezes mais que o Lecce) e a mais equilibrada Premier League (Manchester City gastou 32 vezes mais que o Norwich).

Falando em Bayern, surpreende a equipe bávara fora do Top-10. Com um elenco mais barato, o time fica apenas na 15ª posição, tendo investido R$ 1,6 bilhão, atrás de Everton, Tottenham, Milan e Internazionale.