<
>

Messi não jogará contra o Osasuna, e Barcelona se preocupa com lesão que o tirou por mais tempo do que o previsto

play
Clássico na Premier League, Barcelona em campo e muito US Open: os destaques do WatchESPN (0:55)

Mariana Spinelli te deixa por dentro do melhor da programação dos canais ESPN (0:55)

Lionel Messi não jogará em Pamplona.

Já havia a suspeita certeira desde que na última quarta-feira ele não apareceu no treinamento do Barcelona, e o técnico Ernesto Valverde confirmou a ausência do argentino sem pestanejar durante a entrevista coletiva prévia ao jogo contra o Osasuna - neste sábado, às 12h (de Brasília), com transmissão ao vivo da ESPN e do WatchESPN.

O treinador afirmou que o capitão "segue seu processo de recuperação normal" e manteve sua esperança de que ele "esteja disponível para a partida contra o Valencia e com o começo da Champions, quando nos virá um calendário mais carregado".

"Deve ir com cuidado. A precaução é lógica, porque uma lesão na panturrilha, quanto mais velho é um esportista, mais problemas pode provocar", explicou à ESPN uma fonte médica, para quem a prorrogação nos dias de baixa do craque não representa "uma surpresa".

A esperança expressada publicamente pelo técnico azul-grená é prudência absoluta, e uma certa preocupação da porta para dentro no clube.

Na última quarta, uma fonte do Barça desmentiu uma informação que apontava que Messi poderia ficar fora durante um mês, sem especificar a razão, mas repetiu que no clube a "precaução" com a lesão do jogador é absoluta e garante que não se quer correr nenhum tipo de risco.

"Vamos ver como evolui estas duas semanas", explicou Valverde para fechar o assunto, em plena entrevista coletiva, em uma frase que não passou despercebida.

Messi está machucado desde 5 de agosto - enquanto seus companheiros iniciavam a gira pelos Estados Unidos -, e o fato era que seria muito improvável que chegasse pronto para a estreia em LaLiga contra o Athletic Bilbao, mas que estaria em ótimas condições para jogar na segunda rodada frente o Betis.

CUIDADOS

E Messi não só não jogou contra o Betis como também abandonou a aceleração de sua recuperação, desapareceu de cena, ficou novamente recluso ao ginásio e foi descartado para viajar a Pamplona.

O objetivo é tê-lo em plena forma para receber o Valencia e, de forma imediata, viajar a Dortmund para uma estreia de alta exigência na Champions.

Já se vão 26 dias desde a lesão. Se, como se espera, receber a alta dois dias antes de jogar contra o Valencia - entendendo-se que já teria treinado algumas vezes com seus companheiros -, Leo poderia ter ficado fora durante 40 dias, mais do dobro do que era especulado no começo por uma lesão na panturrilha.

"Há que ter cautela, e nesta classe de lesões o esportista é o primeiro a saber se há problemas", explicou a fonte consultada, recordando que este atraso sofrido por Messi não é nada para estranhar.