<
>

Da venda por R$ 5 a ter até 0h para não ser expulso de campeonato: clube de 134 anos agoniza na Inglaterra

O Bury, time inglês de 134 anos e duas vezes campeão da Copa da Inglaterra, tem até a meia noite desta sexta-feira, dia 23, para não ser expulso da Liga Inglesa.

Se o time, representado pelo atual dono Steve Dale, não conseguir convencer até o final do dia que tem fundos para pagar suas dívidas, ou pelo menos que está em "conversas sérias e profundas" para vender o clube, de acordo com o presidente da Federação, Debbie Jevans, o clube será excluído.

Dale está no comando da equipe desde dezembro de 2018. O empresário inglês pagou o valor simbólico de uma libra (cerca de R$ 5 na cotação atual) para assumir o clube. Segundo o tabloide “The Sun”, seu histórico não é animador: de 51 empresas que teve associação, 43 faliram.

O Bury é um clube da região de Manchester e foi duas vezes campeão da FA Cup na história, em 1900 e 1903. Está na liga de futebol inglês (EFL, English Football League) há 125 anos.

No momento, o time está na terceira divisão inglesa, tendo conseguido o acesso da quarta divisão na última temporada, mesmo com salários atrasados. A péssima gestão de Dale, porém, ficou ainda mais clara com críticas públicas do capitão da equipe, que chamou o proprietário de “mentiroso” e afirmou que ele não tem o dinheiro necessário para comandar o clube.

O presidente da Liga Inglesa avalia a dívida do clube em 1,2 milhão de libras (R$ 6 milhões) com entidades fora do futebol, mais 1 milhão de libras (R$ 5 milhões) em dívidas em salários de jogadores e funcionários.

A Liga pede que o clube prove que tenha dinheiro para pagar sua dívida, mais os custos da temporada (avaliados em 1,5 milhão de libras ou R$ 7,5 milhões), até o prazo de 11h59 desta sexta-feira (na Inglaterra, 20h no horário de Brasília).

Nigel Adams, ministro do esporte britânico, já pediu à Liga para estender esse prazo. Debbie Jevans, contudo, afirmou na última quinta-feira que só estenderia caso houvesse “razão tangível” de que as negociações de compra avançaram.

Mesmo se adiasse o prazo, seria só por alguns dias, pois o clube já teve vários jogos adiados na terceira divisão e nas copas, e não pode continuar tumultuando o calendário.

Vale ressaltar que a dívida total de 3,7 milhão de libras (R$ 18,5 milhões aproximadamente) já é uma “versão reduzida”, pois alguns credores aceitaram receber menos do Bury no CVA (Arranjo Voluntário da Companhia, uma lei britânica para companhias insolventes).

Dale colocou o Bury no CVA voluntariamente. Diminuiu a dívida, mas isso causou uma punição de perda de 12 pontos na tabela da terceira divisão inglesa. Atualmente, o clube é o lanterna da competição com -12 pontos. O Bolton tem -11 pontos e também sofre com problemas.

Se for expulso da Liga Inglesa, o Bury pode pedir para retornar às competições do país, mas na última divisão, a partir da temporada de 2020/21. As últimas equipes que passaram por isso na EFL foram o Maidstone United e o Aldershot, ambos em 1991/92, há 27 anos, quando faliram.

O Bury, contudo, seria o primeiro clube da terceira divisão e também campeão da Copa da Inglaterra a ser expulso pela Liga Inglesa.