<
>

Corinthians não empolga e só fica no zero com o Fluminense na Arena pelas quartas da Sul-Americana

Vagner Love disputa a bola em jogada com Ganso e Nino Gazeta Press

Um cruzamento de Fagner para cabeçada de Gustagol, que fez a bola carimbar a trave, foi o único momento em que a torcida do Corinthians soltou o famoso "Uhhhhh", na Arena de Itaquera, na noite desta quinta-feira. O problema é que o lance ocorreu nos acréscimos do jogo contra o Fluminense, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana. E terminou com um decepcionante zero a zero.

O time corintiano não conseguiu aproveitar o clima favorável em casa nem momento turbulento. O resultado deixou a briga pela vaga na semifinal do torneio continental totalmente em aberta para o duelo de volta, na próxima quinta-feira, no Maracanã.

Se houver um novo empate sem gols, a classificação será definida nos pênaltis. Empate gols favorecerá os corintianos. E, quem ganhar, óbvio, ficará com a vaga.

O zero a zero nessa noite também foi decepcionante para os corintianos porque o técnico Fábio Carille pôde escalar o time que idealizou durante a semana, com Vagner Love e não Mauro Boselli no comando do ataque. Mas, os 37 mil torcedores na Arena, viram poucos chutes ao gol.

O time alvinegro buscou alternativas. Foram contra-ataques, lançamentos, cruzamentos e triangulações. Mesmo assim o goleiro Muriel pouco foi exigido.

O jogo seguro do Fluminense surpreendeu porque a equipe carioca acaba de passar por uma mudança impactante. Com o time na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, a diretoria decidiu demitir o técnico Fernando Diniz nesta semana e contratou Oswaldo de Oliveira (estava na tribuna).

Para não se complicar, o técnico interino Marcão não inventou moda. Fechou os espaços defensivos e tentou chegar ao ataque com as armas ensinadas por Diniz: tocando a bola. No entanto, só a primeira parte do que foi proposto foi bem sucedida. A segunda, isto é, o ataque, teve noite decepcionante.

Antes de se encontrarem novamente, o Corinthians terá um compromisso pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Jogará com o Avaí, no domingo, em Florianópolis.

O Fluminense jogaria com o Palmeiras, mas o confronto foi adiado por causa da partida do time alviverde na Copa Libertadores, diante do Grêmio, no Pacaembu, na próxima terça.

Briga no início

Os primeiros minutos do confronto foram marcados por disputas acirradas de bola e nervos exaltados. Clayson chegou a dar um empurrão em Nenê na linha do meio de campo após uma discussão e Pedrinho quase foi agredido pelos fluminenses no ataque.

Os jogadores do clube carioca esperavam que ele devolvesse a bola em sinal de fair play --ela foi afastava lateralmente para atendimento ao zagueiro Nino--, mas como o corintiano não fez isso e houve discussão em campo.

Em ambos os casos, a arbitragem apenas paralisou o jogo.

Poucas chances

Conforme previsto, Carille optou por escalar Vagner Love no lugar de Mauro Boselli como titular no ataque. A presença do centroavante não significou facilidades ofensivas. O time até trocou passes no campo de ataque, fez triangulações, mas não foi perigoso.

Aos 28, Pedrinho conseguiu o primeiro e único chute da equipe. Foi um tiro cruzado, que parou facilmente nas mãos de Muriel.

As outras chances foram de Gabriel, que tentou encobrir o goleiro e chutou para fora, e Clayson, em uma finalização que a bola desviou na defesa do clube carioca, facilitando a defesa do arqueiro.

Jogo seguro, mas...

Se não sofreu na defesa, o Fluminense também não ofereceu perigo no ataque.

O jogo seguro do time tricolor acabou deixando a equipe sem poderio ofensivo. Cássio nem sequer foi exigido e terminou o primeiro tempo tranquilo. Apesar disso, o técnico interino Marcão elogiou a atuação dos seus comandados ao fim do primeiro tempo.

Mesmo roteiro no 2º tempo

Carille e Marcão fizeram mudanças. No Corinthians entraram Jadson, Gustagol e Boselli. No Fluminense, aparecerem Wellington Nem e Caio. Mas o roteiro foi bem parecido com o do primeiro tempo.

Isto é, muito toque, muita marcação e poucas finalizações com qualidade.

A exceção no segundo tempo foi justamente o lance citado no início deste texto. O único que deu esperança para os torcedores...

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS X FLUMINENSE
COPA SUL-AMERICANA 2019 - QUARTAS DE FINAL
DATA:
quinta-feira, 22 de agosto de 2019
HORÁRIO: 21h30 (de Brasília)
LOCAL: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
PÚBLICO: 37.550 presentes (37.266 pagantes)
RENDA: R$ 1.699.012,00
ÁRBITRO: Andres Rojas (Colômbia)
ASSISTENTES: John Alexander Leon (Colômbia) e Wilmar Navarro (Colômbia)
CARTÃO AMARELO: Fagner, Gabriel, Mateus Vital e Vagner Love (COR); Caio Henrique e Nenê (FLU)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Gil, Manoel e Danilo Avelar; Júnior Urso e Gabriel; Pedrinho (Gustavo), Mateus Vital (Jadson) e Clayson; Vagner Love (Boselli). Técnico: Fábio Carille.

FLUMINENSE: Muriel; Igor Julião, Nino, Frazan e Caio Henrique; Allan, Daniel (Caio), Paulo Henrique Ganso (João Pedro) e Nenê; Marcos Paulo e Yony. Técnico: Marcão (interino)