<
>

Cristiano Ronaldo define atual mercado de transferências como 'loucura' e fala sobre caso de acusação de estupro

play
Cristiano Ronaldo faz treino especial na Juventus ao lado do filho (0:25)

O craque correu e finalizou no CT como preparação para a temporada (0:25)

Temporada após temporada, o mercado do futebol mostra que já é comum que as cifras praticadas nas transferências cresçam cada vez mais. Recordes são quebrados com facilidade e até posições que não se viam os clubes desembolsarem tanto dinheiro estão em alta, como goleiros e zagueiros.

E um craque, que um dia já foi o jogador mais caro da história, falou sobre esse e outros assuntos à emissora portuguesa TVI. Cristiano Ronaldo, atual jogador da Juventus, definiu os dias de hoje como "loucura".

"Hoje em dia, os preços praticados são surreais. Agora qualquer jogador sem ter provado nada vale 100 milhões de euros. Isto é a loucura. Vê-se centrais e goleiros sendo transferidos por valores astronômicos. Mas, por um lado também é bom, porque é sinal de que o negócio do futebol está vivo e, aparentemente, de boa saúde", disse o atacante.

Quando questionado sobre quanto ele valeria se hoje tivesse 25 anos, ele foi enfático.

"Quando vejo goleiros sendo vendidos por 75 milhões de euros, um jogador que faça o que eu faço dentro do campo e que garanta gols tem que ter valor três, quatro vezes mais. Fácil".

O camisa 7 também falou sobre o motivo de ter ido buscar novos ares na Itália.

"A nível financeiro, não preciso do futebol para viver bem. Vou viver bem a vida inteira. Há projetos, e este da Juventus aliciou-me. Era um desafio. Tinha ganho na Inglaterra, Espanha e ia ganhar aqui na Itália. E consegui mais um recorde ao ganhar o campeonato. Gosto de desafios. Para mim, Madri já era uma zona de conforto. Depois de ganhar 17 ou 18 títulos, era mais um. As rotinas eram sempre iguais. Queria um novo desafio, sou uma pessoa que procura aperfeiçoar-me na minha área", definiu.

O craque também comentou sobre um caso extracampo, que ressaltou não gostar muito de falar, que é a acusação de estupro que sofreu nos EUA.

"2018 foi o ano mais difícil para mim em termos pessoais. Quando as pessoas metem a tua honra em causa, isso dói. Dói muito. Principalmente, porque tenho uma família grande, tenho uma senhora e um filho inteligente que já percebe. É um caso sobre o qual não me sinto confortável em falar, mas uma vez mais foi provado que eu era inocente. O que me deixa orgulhoso, mas foi muito duro”, finalizou.