<
>

Guarani é derrotado pelo Operário e afunda ainda mais na lanterna da Série B

A fase ruim do Guarani parece não ter fim. Nesta terça-feira, o Bugre foi derrotado por 1 a 0 pelo Operário, no estádio Germano Kruger, em partida válida pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Cleyton marcou o único gol da partida e afundou ainda mais o Guarani na lanterna da competição.

O gol marcado pelo Operário na primeira etapa teve origem em uma boa trama pela esquerda. Felipe Augusto recebeu passe próximo da linha de fundo e cruzou para trás, encontrando Cleyton, que pegou de primeira e mandou no canto esquerdo do goleiro Kléver.

Aos 13 minutos da segunda etapa, o Operário ficou com um a menos. Lázaro saiu jogando errado e viu Vitor Feijão recuperar a bola e sair em direção ao gol. O zagueiro optou por fazer a falta e, por ser o último homem, recebeu o cartão vermelho.

Com o resultado, o Operário subiu três posições e foi à oitava colocação, com 24 pontos somados. Na próxima rodada, a equipe enfrenta o vitória no sábado, às 19h30, fora de casa.

Enquanto isso, o Guarani permaneceu na lanterna, com apenas 13 pontos. O próximo compromisso do time será contra o América-MG, fora de casa, no domingo, às 11h.

FICHA TÉCNICA:
OPERÁRIO-PR 1 X 0 GUARANI

Data: 20 de agosto de 2019
Horário: 19h15 (horário de Brasília)
Local: Germano Kruger, Ponta Grossa (PR)
Árbitro: Douglas Schwengber da Silva (RS)
Assistentes: Michael Stanislau (RS) e Andre da Silva Bitencourt (RS)
Cartões amarelos: Allan Vieira, Cleyton (Operário) Luiz Gustavo, Thallyson, Deivid, Ricardinho (Guarani)
Cartão vermelho: Lázaro (Operário)
Público total: 4.656
Renda: R$: 52.155,00
Gols: OPERÁRIO: Cleyton (19 minutos do primeiro tempo)

OPERÁRIO-PR: André Luiz; Maílton, Lázaro, Rodrigo e Allan Vieira; Jardel (Chicão), Índio e Marcelo; Cleyton, Lucas Batatinha (Edson Borges) e Felipe Augusto (Cléo Silva). Técnico: Gerson Gusmão

GUARANI: Kléver; Bruno Souza, Luiz Gustavo, Ferreira e Thallyson; Deivid (Igor Henrique), Ricardinho e Bady (Eder Luis); Vitor Feijão (Marquinhos), Davó e Michel Douglas. Técnico: Roberto Fonseca