<
>

Chefe de arbitragem da CBF se esquiva de polêmica em jogo do São Paulo

Presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Leonardo Gaciba optou por não comentar o polêmico lance entre Tiago Volpi, goleiro do São Paulo, e Felippe Cardoso, atacante do Ceará, durante o duelo do último domingo, vencido pelo time paulista no Morumbi.

Na oportunidade, o são-paulino e o alvinegro se chocaram e o árbitro Gilberto Rodrigues Castro Júnior optou por não assinalar a falta, assim como o VAR, que endossou a decisão do juiz de campo e sequer pediu a revisão no recurso de vídeo.

Em participação durante o Bem Amigos!, do SporTV, o chefe da arbitragem brasileira foi questionado sobre sua opinião em relação à jogada, mas preferiu se esquivar.

“Não gostaria (de opinar) por uma questão de respeito aos meus profissionais”, disse.

Momentos depois, porém, Gaciba deu a entender que também marcaria a penalidade ao ser abordado mais uma vez sobre o assunto, após todos os comentaristas dizerem que viram a infração no lance.

“Eu respeito a opinião de vocês (risos)”, brincou o ex-árbitro.

Por fim, o homem forte da arbitragem nacional explicou o que se passou na cabine do VAR.

“Não conversei com ninguém em relação à isso, mas eu escuto o que acontece dentro da cabine sempre porque é uma situação protocolar. Isso tem que ser checado, e foi, mas entenderam que esse contato não foi faltoso”, analisou.

Nesta segunda-feira, a Confederação Brasileira de Futebol apresentou um balanço da atuação do árbitro de vídeo (VAR) no Campeonato Brasileiro. Na ocasião, a entidade confirmou o acerto em 98% dos lances capitais revisados e divulgou uma novidade para o próximo semestre: os telespectadores terão acesso aos lances observados pelo árbitro nas transmissões no momento da revisão.